Publicidade

Correio Braziliense

Jovem arremessado de ônibus em movimento morre no Hospital de Base

David de Brito foi agredido e atirado do ônibus em 13 de fevereiro, após se recusar a entregar o celular para os autores do crime


postado em 24/02/2018 12:10 / atualizado em 24/02/2018 13:14

O jovem foi espancado e teria sido lançado de ônibus em movimento(foto: Arquivo pessoal)
O jovem foi espancado e teria sido lançado de ônibus em movimento (foto: Arquivo pessoal)

 
Faleceu, nesta sexta-feira (23), o jovem David de Brito, que foi empurrado de um ônibus em movimento em 13 de fevereiro deste ano, quando retornava para casa, em Planaltina, depois de brincar o carnaval com amigos, no Plano Piloto. Parentes confirmaram a morte do rapaz, que estava em coma no Hospital de Base do Distrito Federal havia 10 dias. Até a última atualização desta matéria, a família não havia se manifestado sobre o sepultamento do jovem e aguardava a liberação do corpo pelo Instituto de Medicina Legal (IML).

De acordo com o relato de uma prima e de uma amigo, que estavam com David na hora do crime, na noite da terça-feira de carnaval (13/2), o grupo voltava para casa, em Planaltina, em um ônibus da viação Piracicabana, linha 616.2, no qual haviam entrado na estação rodoviária do Plano Piloto.
 
Um grupo com cerca de 20 jovens, que também entrou no veículo na mesma parada, começou uma confusão e David foi espancado porque não quis entregar o celular. Depois, os rapazes jogaram o jovem para fora do ônibus em movimento.

David tinha 21 anos e cursava Farmácia. "Estamos muitos tristes. Não queremos mais nem cobrar um posicionamento da empresa. Queríamos ele aqui conosco", informou o primo Suitberto Junior. 
 

Investigação na empresa 

 
Na Viação Piracicabana, que faz o trajeto entre a Rodoviária do Plano Piloto e Planaltina, foi instaurada uma investigação interna para apurar o caso. Entretanto, a empresa não apontou o veículo envolvido na ocorrência nem mesmo o motorista e o cobrador que trabalhavam no veículo em que o crime aconteceu.

Um dispositivo nas portas faz com que os ônibus da Viação Piracicabana diminuam de velocidade quando as portas são forçadas para a entrada ou saída de passageiros, de acordo com a assessoria de imprensa da empresa.

O caso está sendo investigado pela 13ª Delegacia de Polícia, de Sobradinho.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade