Publicidade

Correio Braziliense

Polícia prende nove pessoas acusadas de homicídio e roubo a veículos

Entre os presos está um membro do PCC. A quadrilha agia no Lago Norte, Asa Norte, Planaltina, Cruzeiro, Sobradinho e Santa Maria


postado em 22/03/2018 10:38 / atualizado em 22/03/2018 14:38

Até o momento, os investigadores conseguiram ligar cinco crimes ao bando(foto: PCDF/Divulgação)
Até o momento, os investigadores conseguiram ligar cinco crimes ao bando (foto: PCDF/Divulgação)
 
Um grupo criminoso de Sobradinho foi alvo de uma operação da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) que desarticulou uma associação criminosa especializada em roubo de veículos. No total, nove pessoas foram presas na madrugada desta quinta-feira (22/3). Os acusados também são investigados por outros crimes, como homicídio.
 
De acordo com o delegado da operação, Marcos Aurélio, a organização criminosa agia no Lago Norte, Asa Norte, Planaltina, Cruzeiro, Sobradinho e Santa Maria, além das regiões do Entorno como Luziânia e Valparaíso de Goiás. “Eles nunca agiam sozinho e sempre no período da noite ou da madrugada em regiões isoladas e, de preferência, sem câmeras de segurança. Armados, sempre buscavam vítimas distraídas”, conta.  

Após roubar os automóveis, eles adulteravam sinais identificadores, falsificavam documentos, revendiam os produtos do crime com preço abaixo ao de mercado e agiam em associação criminosa armada. O grupo também aliciava menores para cometer os crimes. 
 
A operação é um desdobramento da Operação Circuitus, deflagrada em outubro do ano passado. À época, os agentes cumpriram seis mandados de prisão e 10 de busca e apreensão em Sobradinho, Santa Maria e Valparaíso (GO). Entre os presos, estava um com participação no Primeiro Comando da Capital (PCC), Fernando Henrique de Oliveira Ribeiro, 28 anos.  

Na operação de hoje, um outro membro recentemente batizado no PCC também foi preso. Segundo Aurélio, a participação de membro de facções criminosas nas quadrilhas é um meio para os criminosos expandir o crime e dominar a região. “Eles roubavam os veículos e utilizavam para matar membros de quadrilhas rivais ou para vender a traficantes do DF ou do Entorno”, explica.

Até o momento, os investigadores conseguiram ligar ao bando crimes de roubos de veículos, um homicídio e uma tentativa de homicídio. Juntos, os crimes podem elevar a pena mínima para mais de 30 anos de reclusão. A polícia ainda procura João Batista Costa Rozeno, 10° alvo da operação que já é considerado foragido. A operação foi batizada de Sociis. 
 
(foto: PCDF/Divulgação)
(foto: PCDF/Divulgação)
 
 
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade