Publicidade

Correio Braziliense

Após ser preso, homem que furtou celular de padre pede e recebe perdão

Homem conversou com o padre em delegacia. Segundo secretária da paróquia, o religioso acredita que o ladrão deve arcar com as consequências do crime, mas pensa em ajudá-lo


postado em 12/04/2018 10:58 / atualizado em 12/04/2018 16:49

Homem furtou aparelho enquanto pároco celebrava missa(foto: Reprodução/Vídeo)
Homem furtou aparelho enquanto pároco celebrava missa (foto: Reprodução/Vídeo)

O homem que furtou o celular do padre da Paróquia Divino Espírito Santo e Nossa Senhora do Santo Cinto, no Riacho Fundo 1, no domingo (8/4), foi localizado por agentes da 21ª Delegacia de Polícia (Taguatinga Sul) nesta quarta-feira (11/4). Depois de confessar o crime na delegacia, o autor do crime devolveu o aparelho e pediu desculpas ao pároco.

"Ele chorou bastante e disse estar arrependido. O padre concedeu perdão ao homem, mas disse que não havia justificativa para o que ele havia feito. Independentemente da situação, ninguém pode fazer o mal", contou a secretária da paróquia, Alana Dias Moreira, 24 anos.

De acordo com Alana, o homem estava utilizando o celular e chegou a instalar alguns aplicativos no aparelho. Apesar disso, o suspeito contou à polícia que planejava vender o eletrônico. As razões, contudo, não ficaram claras. 

"O homem disse que a esposa e ele têm uma doença rara e que, com o dinheiro da venda, pagaria um tratamento. Mas também disse que precisava de dinheiro para pagar um aluguel, pois foi expulso do albergue onde estava morando justamente por causa do furto", comentou Alana.
 
 

Segundo a secretária, o padre ficou triste com o que aconteceu. "Ele espera que o homem arque com as consequências", explicou. Apesar disso, o pároco pensa em auxliar o suspeito. 

"A comunidade está revoltada com o que aconteceu, mas o padre é bastante consciente, e está com pena do homem. Ele o convidou a ir à paróquia depois que os ânimos esfriarem. Temos um projeto de assistência social e, por três meses, fornecemos auxílios básicos, como moradia, alimentação e medicação para pessoas que precisam de ajuda. O padre está disposto a receber o homem e sua esposa", disse Alana.

Depois do depoimento à polícia, o homem foi liberado. Como não houve flagrante, o suspeito vai responder pelo crime em liberdade.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade