Publicidade

Correio Braziliense

Secretaria de Saúde confirma mais duas mortes por H1N1 no DF

Com a confirmação destes casos, sobe para três o número de óbitos em decorrência do vírus Influenza A (H1N1) neste ano


postado em 19/05/2018 17:45

(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
 
A Secretaria de Saúde comunicou duas novas mortes pelo vírus Influenza A (H1N1) em boletim epidemiológico divulgado nesta sexta-feira (18/5). Segunda a pasta, as vítimas são uma criança e uma idosa “com comorbidades” — ou seja, que sofria de mais de uma enfermidade de forma simultânea, como diabetes, asma ou outras condições clínicas especiais. Com a confirmação destes casos, sobe para três o número de óbitos em decorrência da doença neste ano. 

A primeira morte por H1N1 havia sido registrada em março. A vítima era um homem de 54 anos, que tinha doença hematológica e estava internado no Hospital Regional de Ceilândia. Ele morreu no dia 30 daquele mês, mas a infecção pelo vírus só foi confirmada em 10 de abril. 

Ao todo, a Secretaria identificou 40 casos neste ano. Em 2017, a pasta não confirmou ocorrências da doença. No ano retrasado, foram registrados 133 episódios e 17 mortes. 

Campanha de vacinação


A estimativa da Secretaria de Saúde é vacinar 706.988 pessoas contra a H1N1 em 2018. Até o momento, 526.330 moradores do DF se imunizaram. O número representa 74,44% da meta estabelecida. 

Em 2018 a Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza no DF começou em 23 de abril e se estenderá até 1º de junho.


Confira os grupos prioritários da vacina:

Gestantes
Puérperas (até 45 dias após o parto)
Pessoas com 60 anos ou mais
Trabalhadores de saúde
Comorbidades (pacientes com mais de uma doença)
Indígenas
População privada de liberdade e funcionários do Sistema Prisional
Professores
 
Como evitar a transmissão da gripe:

Frequente lavagem e higienização das mãos, principalmente antes de consumir algum alimento;
Utilizar lenço descartável para higiene nasal;
Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir;
Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;
Higienizar as mãos após tossir ou espirrar;
Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
Manter os ambientes bem ventilados;
Evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas de gripe;
Evitar sair de casa no período de transmissão da doença;
Evitar aglomerações e ambientes fechados (procurar manter os ambientes ventilados);
Adotar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade