Publicidade

Correio Braziliense

Homem descumpre medida protetiva e mata a companheira a facadas

Depois do feminicídio, o homem desferiu duas facadas no próprio tórax e abdômen, foi internado em estado grave


postado em 07/06/2018 12:31 / atualizado em 08/06/2018 09:54

No domingo, ele havia ameaçado a mulher e quebrado diversos objetos da casa(foto: PCDF/Divulgação)
No domingo, ele havia ameaçado a mulher e quebrado diversos objetos da casa (foto: PCDF/Divulgação)
Um jovem de 24 anos é acusado de matar a companheira, de 23 anos. A vítima, Tauane Morais dos Santos, operadora de caixa, foi esfaqueada nessa quarta-feira (6/6), em área residencial na QR 206, Samambaia Norte. 

Após o crime, Vinícius Rodrigues de Sousa, que trabalhava como chapeiro, desferiu 20 facadas contra o próprio tórax e abdômen, segundo a Polícia Civil. Ele foi socorrido ao Hospital Regional de Taguatinga (HRT) em estado grave.
 
O agressor foi atuado em flagrante por feminicídio e por descumprimento de decisão judicial de medidas protetivas de urgência. No último domingo (3/6), o homem já havia sido autuado em flagrante por injúria, ameaça, dano qualificado e vias de fato no âmbito da Lei Maria da Penha.
 
Depois de a mulher negar ter interesse no relacionamenbto, ele a ameaçou e destruiu diversos objetos da casa. Os vizinhos chamaram a polícia e todos foram levados à delegacia para realização do flagrante. O caso é investigado pela 26ª Delegacia de Polícia (Samambaia Norte).

Feminicídio

Feminicídio é a perseguição e morte intencional de pessoas do sexo feminino, classificado como crime hediondo no Brasil. O crime se configura quando as causas do assassinato forem, exclusivamente, questões relacionadas a gênero, ou seja, quando uma mulher é morta simplesmente por ser mulher.
 
De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do DF, no ano passado, foram registrados 19 feminicídios. Neste ano, de janeiro a março, conforme balanço mais recente da pasta, foram oito casos. As mulheres foram vítimas das agressões dentro de casa em 80% das ocorrências.
 
Em 5 de abril, a advogada Jusselia Martins de Godoy, 50 anos, foi baleada pelo ex-marido, Evandro Alves de Faria, 56, que entrou no escritório onde ela trabalhava, em Planaltina. Em 16 de março, caso semelhante foi registrado em Ceilândia. Mary Stella Maris Gomes Rodrigues dos Santos, 32, foi morta pelomarido, o piloto do Metrô Júlio César dos Santos, 38, que se matou em seguida.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade