Publicidade

Correio Braziliense

Seis ocorrências de violência contra a mulher são registradas no domingo

Cinco homens foram presos durante a noite e um à tarde. Madrugada de segunda-feira registrou mais dois casos


postado em 24/09/2018 16:02 / atualizado em 24/09/2018 16:02

A noite de domingo (23/9) foi marcada por mais casos de violência contra a mulher. A Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) prendeu cinco homens acusados de agredir as companheiras e um por descumprir medida protetiva. Dados se somam às 7.169 ocorrências enquadradas na Lei Maria da Penha registradas no primeiro semestre deste ano. Não houve registro de feminicídio, mas, até agosto, esse tipo de crime fez 20 vítimas.
 
A primeira agressão de ontem aconteceu por volta das 20h, em Ceilândia, onde um homem de 50 anos espancou a mulher, de 43. Segundo os vizinhos que acionaram a polícia após ouvir gritos de socorro, a discussão começou dentro de casa, mas, quando os oficiais chegaram ao local, o casal tinha ido à igreja. Na paróquia, a vítima foi encontrada machucada e o agressor, preso.
 
Cerca de uma hora depois, outras duas mulheres também foram violentadas. Em Santa Maria, um homem de 27 anos ameaçou a esposa e quebrou a televisão da casa. A vítima, de 30 anos, chamou a PM, que efetuou a prisão. Segundo a corporação, o agressor tentou se justificar culpando a bebida. Ele foi levado à 20ª Delegacia de Polícia (DP), no Gama, e autuado por injúria, ameaça, vias de fato e dano.
 
Já em São Sebastião, os policiais foram chamados a uma residência depois que uma vizinha ouviu pedidos de socorro. Lá, uma mulher de 46 anos, ensanguentada, contou que o marido, de 50, tentou matá-la e, para se defender, ela o acertou com facadas. Ambos foram atendidos pelo Corpo de Bombeiros. O homem encaminhado para o Hospital de Base e a mulher para o Instituto de Medicina Legal (IML) da Polícia Civil. O caso está em apuração.
 
Por volta das 21h30, um homem de 26 anos agrediu a companheira de 19 anos em São Sebastião. Segundo a mulher, que está grávida, o agressor chegou a subir na barriga dela. O irmão da vítima foi quem acionou a Polícia Militar, que levou o preso para a 30ª DP, na mesma cidade, onde foi autuado na Lei Maria da Penha.
 
Duas horas mais tarde, em Samambaia, um homem foi espancado por moradores depois de assediar uma mulher de 33 anos. Segundo a comunicação da PMDF, uma equipe em patrulhamento na cidade percebeu um aglomerado de pessoas que fugiram ao notar a chegada dos policiais. Ele foi levado para o Hospital Regional de Ceilândia (HRC) e, depois de liberado, a PM o encaminhou para a 26ª DP, em Samambaia Norte. 
 
No mesmo horário, um homem de 38 anos foi preso na Estrutural depois de ameaçar a mulher com uma marreta e incendiar o carro dela na frente do filho do casal, um jovem de 18 anos que ligou para a Polícia Militar. O caso foi registrado na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam).

Medida Protetiva

 
Na tarde de domingo, um homem de 28 anos foi preso, por volta das 17h, no Riacho Fundo, por descumprir medida protetiva determinando afastamento da ex-companheira. A mulher de 20 anos foi que chamou os policiais e disse que ele não aceita o fim do relacionamento e, por esse motivo, tem rondado a casa onde ela mora.
 
Ao ser abordado pelos oficiais, alegou que queria apenas recuperar um celular que estava na casa da ex. Ele foi levado pelos policiais para a 20ª Delegacia de Polícia, onde foi autuado em flagrante.
 
Em 2018, segundo o Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), a Justiça recebeu 9.459 pedidos de medidas protetivas, dos quais pouco mais da metade — 4.964 — foram concedidos.

Violências na madrugada

 
Os casos de agressões e ameaças a mulheres não terminaram na noite de domingo. Por volta das 2h15 de hoje (24), um homem foi preso em Taguatinga depois de agredir a companheira, que acionou a PMDF. Ele foi preso em flagrante e levado para a 12ª DP, que fica na mesma região administrativa. 
 
Cerca de meia hora mais tarde, outro homem foi preso no Itapoã depois de ameaçar a ex-companheira e a família dela. Segundo a vítima, que chamou a polícia, ele não aceita o término do relacionamento. Quando os policiais chegaram à casa dela, o homem já tinha fugido em um carro, mas foi localizado, preso em flagrante e levado para a 6ª Delegacia de Polícia (Paranoá).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade