Publicidade

Correio Braziliense

Cinco envolvidos em explosão de carro-forte na BR-040 são presos

Outros integrantes do grupo criminoso foram identificados e são procurados pela polícia goiana. Eles levaram pelo menos R$ 100 mil


postado em 29/11/2018 18:55 / atualizado em 29/11/2018 18:54

O carro-forte foi explodido na segunda-feira (26/11)(foto: Divulgação/PRF)
O carro-forte foi explodido na segunda-feira (26/11) (foto: Divulgação/PRF)

Os cinco suspeitos de terem explodido e roubado um carro-forte na BR-040, próximo a Cristalina, foram presos na quarta-feira (28/11). A polícia identificou e procura os outros membros da quadrilha. 

 

Ao todo, quatro homens e uma mulher acabaram presos. Um dos criminosos é indicado como líder do grupo. Segundo informações da Secretaria de Segurança Pública do Estado de Goiás (SSPGO), só foi possível chegar até os integrantes do bando com um trabalho integrado entre o Grupo Antirroubo a Bancos (GAB) da Polícia Civil e as Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas (Rotam) da Polícia Militar. 

O crime 

Uma quadrilha explodiu um carro-forte na BR-040 durante a tarde de segunda-feira (26/11), assustando motoristas que transitavam pela rodovia. Quatro pessoas ocupavam o veículo no momento da ação, contudo, ninguém ficou ferido. 

 

O veículo saía de Paracatu (MG), seguindo sentido Brasília. O ataque aconteceu em uma subida, quando o carro-forte perdeu força. Com a aproximação do bando criminoso, o motorista tentou retornar, mas não conseguiu.  

 

Os ocupantes desceram do caminhão assustados e se esconderam entre no mato às margens da rodovia. Em depoimento, estas testemunhas relataram terem escutado pelo menos quatro explosões. Ao menos R$ 100 mil foi levado pelos bandidos — o dinheiro teria sido coletado em um mercado. Eles fugiram no sentido do município mineiro. 

 

Após o crime, a pista sentido Paracatu precisou ser interditada e os demais motoristas se deslocaram pelo acostamento da BR-040.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade