Publicidade

Correio Braziliense

Após escândalo com João de Deus, Federação Espírita Brasileira emite nota

Sem citar o nome de João de Deus, federação diz que o serviço espiritual não deve ocorrer apenas com a presença do médium e da pessoa assistida


postado em 09/12/2018 10:59 / atualizado em 09/12/2018 12:58

(foto: Pedro Ladeira/AFP)
(foto: Pedro Ladeira/AFP)
O modo de atendimento denunciado por mulheres que acusam o médium João de Deus de abuso sexual é condenado pela Federação Espírita Brasileira (FEB). A organização recomenda que o serviço espiritual não deve ocorrer isoladamente.

A FEB se manifesta um dia após o médium espírita ser envolvido em um escândalo de abuso sexual. Mais de 10 mulheres dizem que o religioso cometeu violência sexual contra elas. 

Em nota, a FEB foi categórica. "Não (se) recomenda, portanto, a atividade de médiuns que atuem em trabalho individual, por conta própria", destaca. O texto ainda ressalta: "Estes não estão vinculados ao Movimento Espírita, nem seguindo sua orientação". 

O espiritismo orienta, segundo a nota, que o serviço espiritual não deve ocorrer isoladamente, apenas com a presença do médium e da pessoa assistida. A nota não cita o nome de João de Deus. 

Por fim, o comunicado ressalta os valores da doutrina espírita. "(Ela) atua com o trabalho de caridade material e espiritual desinteressada, sem nenhum propósito a não ser o de auxiliar os necessitados", conclui. 

Segundo as denúncias, a ação de João de Deus aconteceria com ele incorporado por uma entidade espiritual após o atendimento ao público. O argumento para a ação seria "limpeza espiritual".

O outro lado

A assessoria de imprensa de João de Deus classificou as denúncias como "falsas e fantasiosas. "A sala em questão é pública, qualquer um tem acesso a ela e jamais fica trancada. É lamentável, uma vez que o médium João é uma pessoa de índole ilibada". 

João já foi acusado de outros crimes sexuais, como sedução de menor e atentado ao pudor. Em nenhum dos casos o médium foi julgado culpado.

Ele é um dos mais famosos do país e realiza, desde 1976, atendimentos e “cirurgias espirituais”. A fama conquistou a atenção de personalidades brasileiras e internacionais. A apresentadora Xuxa Meneghel, a modelo Naomi Campbell, a apresentadora Oprah Winfrey, o ex-jogador de futebol Ronaldo Fenômeno e os ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff já foram atendidos por ele. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade