Publicidade

Correio Braziliense

"Ele caiu nos meus braços", diz amigo de estudante morto na Rodoviária

O estudante da UnB Milton Junio Rodrigues foi assassinado com um golpe de faca na Rodoviária do Plano Piloto, durante a madrugada, quando voltava de uma festa


postado em 15/01/2019 17:41 / atualizado em 15/01/2019 17:55

(foto: Arquivo pessoal )
(foto: Arquivo pessoal )
O jovem Milton Junio Rodrigues, 19 anos, assassinado a facadas na Rodoviária do Plano Piloto na madrugada desta terça-feira (15/1), é lembrado com carinho pelos amigos. O rapaz, que gostava de dançar, ir a festas e divertir quem estava à volta dele, também se dedicava aos estudos na Universidade de Brasília (UnB), onde cursava ciência política. Ícaro Carlos, também de 19 anos, estava com o rapaz no momento do crime e presenciou toda a tragédia.

Ela lembra que, momentos antes do assassinato, os dois caminhavam fazendo uma batalha de rimas, ritmo caracterítico do rap. "Estávamos muito felizes e animados”, recorda-se. Em pouco tempo, no entanto, esse cenário mudou. "Estávamos voltando de uma festa e nos sentamos na escada da Rodoviária, quando chegou um mendigo e tomou o isqueiro da gente. Só que ficamos de boa, não íamos discutir. Aí ele começou a mexer com a gente. Nós nos afastamos, e ele continuou", afirma.
 
"Então, chegou um amigo dele, perguntando se estávamos incomodando, e o cara disse que sim. Aí saímos de perto, eu fui com o Junio ao banheiro e outro amigo ficou perto das mulheres que trabalham lá, porque disse que se sentia mais seguro. Depois, o cara nos seguiu com uma faca e golpeou o Junio. Eles fugiram, o Junio foi andando para trás, até que caiu no chão, nos meus braços.”
 
(foto: Arquivo pessoal )
(foto: Arquivo pessoal )
 
Ícaro relembra a amizade com Milton Junio. “Ele significava tudo para mim, era um amigo que eu podia contar, um irmão. Também era muito engraçado e determinado. Esforçava-se muito na faculdade e também adorava tirar fotos. Não podia ver uma câmera na frente dele. Eu acho que tem foto do Milton no celular de todos os amigos”, recorda-se.
 
Emocionado, Walysson Ribeiro, 19, comenta sobre os gostos do amigo, que conheceu em um bloco de carnaval. “Ele sempre estava fazendo alguma piadinha, amava dançar e ir para festas. Ele se importava com todo mundo. Ele era uma pessoa que queria crescer profissionalmente para ajudar a família. Já comentou comigo que queria ser uma pessoa que marcasse a vida de todo mundo, não só como amigo, mas profissionalmente também”, relata. O jovem guarda com carinho as memórias de Junio Milton dançando coreografias de músicas, falando sobre divas pop e defendendo as causas LGBT’s. 

Outra amiga, Kanylla Leal, 20, se lembra bem dos momentos que passou com Junio. Além de um grupo de amigos em comum no WhatsApp, tinham um grupo no Instagram, em que trocavam fotos constantemente. “A última vez que a gente se falou foi por uma foto, mas a última vez que a gente se viu foi no ano-novo.”

Ela lembra dos gostos do amigo e, que, juntos tinham uma música especial que gostavam de cantar. “Ele sempre foi uma pessoa muito para cima, desde o início nos demos super bem. Também gostava muito de dançar e de cantar, e tinha uma música, que era praticamente só nossa, que a gente cantava sempre. Uma da Bryce Vine, chamada Drew Barrymore.” 

Nas redes sociais, várias mensagens lamentam a morte do estudante. Uma delas foi a da cantora de pop Pabllo Vittar, que postou no stories do Instagram uma foto de Milton com a frase: "Um dos vittarlovers mais fofos foi morar no céu".
 
(foto: Instagram Pabllo Vittar )
(foto: Instagram Pabllo Vittar )

Investigação  

 
A reportagem do Correio esteve no Posto da PMDF na Rodoviária do Plano Piloto e pediu para ver as imagens do circuito de segurança. No local, um dos militares informou que a gravação fica sob os cuidados do Comando de Policiamento Regional Metropolitano (CPRM).
 
No CPRM, o policial responsável pelo monitoramento informou que as imagens estão em poder da Polícia Civil. Ele comentou que o momento do crime não foi capturado pelas câmeras de segurança. Ainda assim, os suspeitos aparecem fugindo após matarem Milton Junio.

* Estagiária sob supervisão de Mariana Niederauer

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade