Publicidade

Correio Braziliense

Polícia Civil encontra motorista de aplicativo desaparecido desde domingo

Felipe Pereira, 35 anos, estava desaparecido desde domingo (20/1), última vez que mandou notícias para a família


postado em 23/01/2019 18:24 / atualizado em 23/01/2019 20:07

(foto: Arquivo pessoal )
(foto: Arquivo pessoal )
Um motorista de aplicativo que estava desaparecido desde domingo (20/1), foi encontrado por policiais da 5ª Delegacia de Polícia (Área Central) na tarde desta quarta-feira (23). Felipe Pereira, 35 anos, estava em uma invasão localizada próxima à Casa do Ceará, na 910 Norte. 

 

Conforme apuração da investigação, o homem não foi vítima de nenhum crime. Uma fonte informou ao Correio que Felipe estava no invasão desde sábado (19), enquanto dizia para a mulher que estava trabalhando. Policiais chegaram até o motorista por meio de denúncias anônimas.

 

Após ser encontrado, Felipe prestou depoimento para os agentes. O carro dele, que não tem rastreador, foi resgatado perto da invasão. Quando o motorista chegou, a mulher dele estava na delegacia e o esperava. 

 

Ao ser liberado, o homem estava nervoso e atacou jornalistas que estavam na delegacia. Ele chegou a tirar os sapatos e a arremessá-los contra os profissionais da imprensa, precisou ser contido e levado novamente para dentro da delegacia. 

 

No fim da tarde, Felipe se juntou com a família, que pediu ajuda para encontrá-lo. A última vez que a mulher entrou em contato com ele foi na madrugada de sábado (19) para domingo (20), quando ele disse que ia “rodar mais pouco”. A partir daí, Rinayara Freire, 35, não recebeu mais notícias.

 

Felipe costumava trabalhar por todas as regiões de Brasília, mas evitava viagens perigosas pela madrugada. A última vez que tinha sido visto, estava em um veículo Ford KA prata, vestindo calça jeans, tênis e camisa vermelha com detalhe preto.

 

A reportagem entrou em contato com a empresa de transporte por aplicativo, que se solidarizou com a família e estava disponível para auxiliar a polícia. De acordo com a Divisão da Comunicação da Polícia Civil (Divicom), o celular de Felipe recebia ligações até a manhã da última segunda (21), mas foi desligado no mesmo dia.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade