Publicidade

Correio Braziliense

Adolescente acusado de matar aluno da UnB foi apreendido em Planaltina (GO)

O adolescente já tem passagem pela polícia por crimes análogos a roubo, furto, tráfico e porte de drogas


postado em 30/01/2019 18:13 / atualizado em 30/01/2019 18:12

Milton Junio era estudante da UnB e voltava de uma festa quando foi assassinado(foto: Facebook/Reprodução)
Milton Junio era estudante da UnB e voltava de uma festa quando foi assassinado (foto: Facebook/Reprodução)
O delegado Vicente Paranahiba, da Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA), deu detalhes, nesta quarta-feira (30/1), da apreensão do adolescente acusado de esfaquear e matar o estudante da Universidade de Brasília (UnB) Milton Junio de 19 anos. Segundo o delegado, o menor foi apreendido na casa da mãe, em Planaltina (GO). "A DCA deu andamento às investigações iniciadas pela 5ª DP e instaurou um procedimento contra o adolescente, que foi submetido um pedido de internação provisória contra o menor." 

O adolescente, de 17 anos, era conhecido na rodoviária, pois a família vende balas e pede doações no local. Ele vai responder por homicídio e não por latrocínio (roubo com morte). "As testemunhas, os dois amigos de Milton e um vigilante, não deram falta de nenhum objeto da vítima", acrescentou o delegado. 

Em depoimento à DCA, o adolescente falou que estava sob o efeito de drogas, mas só agrediu o estudante com um chute, diferentemente do depoimento do outro envolvido, Adriano Ferreira dos Santos, 34, que está preso e foi indiciado por homicídio qualificado e corrupção de menor.
 
“Houve uma divergência entre os envolvidos. De acordo com Adriano, foi o menor que deu a facada, enquanto o rapaz afirma que foi Adriano que o fez. Mas, segundo as testemunhas, que não precisaram fazer o reconhecimento do acusado, foi o adolescente que cometeu o crime.” 

O adolescente tem passagem pela polícia por crimes análogos a roubo, furto, tráfico e porte de drogas. O rapaz está apreendido e à disposição da Justiça em unidade de internação. "A medida socioeducativa é de até três anos, fica a critério da Justiça", finalizou o delegado. 

Relembre o caso

 
Milton e outros dois amigos saíram de uma festa no Setor Bancário Sul e se digiriram para a Rodoviária do Plano Piloto para esperar o BRT e voltar para casa, no Gama. Por volta das 3h30, Adriano teria se aproximado do trio e pediu um isqueiro emprestado, como detalhou em depoimento na 5ª Delegacia de Polícia (Área Central). 
 
"A vítima estava com uma garrafa de cerveja na mão e ele pediu um gole. O jovem negou e ali começou uma discussão. O suspeito disse que a vítima o xingou e que, quando pediram o isqueiro de volta, ele sentiu aquilo como um desaforo", relatou o delegado responsável pelo caso, Gleyson Mascarenhas, à época da prisão de Adriano.  
  
Depois da discussão, Milton e Ícaro Carlos de Souza, 19, foram ao banheiro, enquanto o outro amigo, Ary Martins, 21, foi buscar ajuda na unidade da PM na Rodoviária. No momento, o adolescente acusado perguntou se ele queria bater nas vítimas.
 
"Adriano concordou. O adolescente sacou uma faca e foram atrás do grupo. O adolescente foi quem deu a facada na vítima, que chegou a correr, pedindo ajuda. Adriano ainda chegou a bater no jovem, após a facada. Depois disso, a dupla fugiu", esclareceu Gleyson Mascarenhas. 
 
Milton Junio caiu ao lado da escada rolante da plataforma inferior da rodoviária, próximo ao banheiro em que levou a facada.  
 
* Estagiário sob supervisão de Mariana Niederauer 
 
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade