Publicidade

Correio Braziliense

PCDF trabalha com hipótese de Viviane dos Santos ter sido morta por engano

A jovem de 21 foi assassinada a tiro, em um bar de Sobradinho. Além da possibilidade do homicídio por "erro de pessoa", pode-se tratar de um acerto de contas


postado em 14/04/2019 12:33 / atualizado em 14/04/2019 14:22

Viviane Santos, 21 anos, foi morta a tiros em um bar na região de Sobradinho(foto: Reprodução redes sociais)
Viviane Santos, 21 anos, foi morta a tiros em um bar na região de Sobradinho (foto: Reprodução redes sociais)
Agentes da 13ª Delegacia de Polícia (Sobradinho) trabalham com duas hipóteses para o assassinato de Viviane Alexandre dos Santos, 21, anos. A primeira linha de investigação é a de que a vítima foi "confundida" com outra mulher e, a segunda, de que ela pode ter sido morta em um acerto de contas. A jovem morreu baleada em um bar, no acampamento Dorothy Stang, em Sobradinho. Outros dois homens ficaram feridos. 
 
Segundo informações da Polícia Civil, Viviane bebia com amigos quando um homem armado passou pelo estabelecimento. Ele efetuou diversos disparos em direção ao interior do bar, sendo que um dos projéteis atingiu a jovem. Dois homens também acabaram baleados. As vítimas foram encaminhadas ao Hospital Regional de Sobradinho (HRS), mas a mulher morreu antes mesmo de ser atendida. O caso aconteceu por volta das 22h de sexta-feira (12/4)
 
O suspeito do crime ainda não foi identificado pela polícia, que continua as diligências para identificá-lo. Mas, conforme depoimentos de testemunhas, a 13ª DP apura o crime para saber se o alvo dos tiros realmente era Viviane. O corpo da jovem foi encaminhado para autópsia no Instituto de Medicina Legal (IML). O resultado deve sair em até 30 dias. 
 
Comoção 
 
Amigos e familiares de Viviane homenageiam a vítima desde a notícia sobre o assassinato dela. Nas redes sociais, os amigos expressam a dor pela perda precoce da jovem, tida pelos conhecidos como uma pessoa de "coração puro".  Em um dos relatos nas redes sociais, uma amiga postou: "O sentimento é de profunda dor e já sinto um vazio no coração que não consigo explicar. Sentirei muito a falta da sua presença na minha vida, amiga..." 
 
Já em um segundo, outra colega se compadece com a morte. "Descanse em paz florzinha, o tempo que conversei com você percebi muita coisa...Um coração bom e genuíno, dava conselhos ao meu filho e de repente você se vai e não conseguimos entender...", diz o outro texto.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade