Publicidade

Correio Braziliense

PM morto: MP já exigia regras rígidas para uso de armas há um mês

Um dos pedidos dos promotores NCAP era a "expressa proibição do uso de bebida alcoólica nas casas de diversão pública e congêneres, quando tiverem a entrada franqueada em razão do serviço"


postado em 16/04/2019 06:01 / atualizado em 16/04/2019 06:06

(foto: Fernando Lopes/CB/D.A Press)
(foto: Fernando Lopes/CB/D.A Press)
No início de março, o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) demonstrou preocupação com a maneira como agentes públicos ligados à Polícia Civil do Distrito Federal se comportavam em relação a eventos e atividades de lazer. À época, o MP recomendou que as chamadas “carteiradas” fossem evitadas e que agentes se identificassem ao participar de eventos do tipo.

O foco do MP era casos em que houve problemas com agentes da Polícia Civil que tentavam entrar em estabelecimentos sem pagamento, apenas mostrando identificação. O MP pediu regras mais rígidas para que fosse comprovada a necessidade de que o policial entrasse no evento e para coibir confusões causadas em situações semelhantes.

O texto destaca, por exemplo, algumas ações que são consideradas transgressões disciplinares para agentes públicos das forças de segurança, como “deixar de cumprir ou de fazer cumprir, na esfera de suas atribuições, as leis e os regulamentos” e “frequentar, sem razão de serviço, lugares incompatíveis com o decoro da função policial”.

Um dos pedidos dos promotores do Núcleo de Investigação e Controle Externo da Atividade Policial (NCAP) era a “expressa proibição do uso de bebida alcoólica nas casas de diversão pública e congêneres, quando tiverem a entrada franqueada em razão do serviço”.

O MPDFT informou, por meio da assessoria de Comunicação, que aguarda a chegada e a análise do inquérito policial para emitir posicionamento específico sobre o caso registrado na madrugada desta segunda-feira (15/4).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade