Publicidade

Correio Braziliense

Metrô-DF suspende retomada das negociações com metroviários em greve

Empresa alega que o Sindicato dos Metroviários do DF (SindMetrô-DF) não está cumprindo a decisão judicial que termina mínimo de trens em circulação


postado em 06/05/2019 17:55 / atualizado em 06/05/2019 20:20

(foto: Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press)
(foto: Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press)
Em audiência de conciliação realizada nesta segunda-feira (6/5) no Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região (TRT-10), os representantes da Companhia do Metropolitano (Metrô-DF) retiraram a proposta de abonar os dias parados pelos trabalhadores com o objetivo de retomar as negociações pelo fim da greve, que havia sido aceita na última sexta (3/5). A empresa também havia prometido dar uma resposta sobre a possibilidade de prorrogação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) por mais 30 dias, o que não aconteceu.

A empresa argumenta que não foi possível prorrogar o ACT e abonar os dias parados porque o Sindicato dos Metroviários do DF (SindMetrô-DF) teria descumprido, no fim de semana, a decisão liminar da presidência do TRT-10 que garante o funcionamento de 80% da frota de trens nos horários de pico e de 30% nos demais horários, sob pena de multa diária de R$ 100 mil. 
 
Segundo o Metrô-DF, o transporte deveria circular com ao menos 23 trens, mas apenas 22 composições operaram. "O percentual de 80% está levando em consideração uma frota operacional de 29 trens, uma vez que três deles não estão operacionais. Nos demais horários, a circulação deverá ser, ao mínimo, com nove trens (30% da frota)", informou, em nota divulgada mais cedo nesta segunda.

Os representantes do sindicato, por sua vez, alegam que o percentual estabelecido para cumprimento da liminar corresponde a um quantitativo superior à frota de trens utilizada normalmente pelo Metrô-DF nos dias de funcionamento sem greve e afirmam que, por isso, estão cumprindo a determinação judicial.

"Diante disso, ficaram frustradas todas as tratativas conciliatórias. O próximo passo na tentativa de solucionar o litígio entre as partes depende agora do ajuizamento de um dissídio coletivo de greve pelo Metrô-DF, que tem até 30 dias para ingressar com essa ação no TRT-10", destacou o, em nota, o TRT-10.
 
greve dos metroviários teve início em 1º de maio. A categoria pede pede a regularização de pagamentos retroativos, o cumprimento do Acordo Coletivo de Trabalho, entre outras reivindicações. 
 

Funcionamento 

 
O Metrô-DF divulgou como vai funcionar o transporte nos próximos dias. Todas as estações estarão abertas para embarque e desembarque. De segunda a sexta-feira, circulam 18 trens nos horários de pico, das 6h às 8h45 e das 16h45 às 19h30. Nos demais horários, entre quatro e cinco trens. Já no sábado, entre quatro e cinco trens circularão nos horários de pico, das 6h às 9h45 e das 17h às 19h15. No domingo, apenas três trens funcionam, das 7h às 19h.
 
Confira os horários de funcionamento do metrô nos próximos dias: 

Das 5h 30 às 23h30, de segunda a sábado
Das, 7h às 19h aos domingos



 

 


 


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade