Publicidade

Correio Braziliense

Ação no Taguaparque alerta contra crime de violência sexual contra criança

Palestras e oficinas marcam o dia nacional de combate ao abuso e exploração sexual infantil no DF


postado em 18/05/2019 10:23 / atualizado em 18/05/2019 17:33

A ação conta com palestras e oficinas promovidas pela rede de proteção de Taguatinga, Águas Claras e Vicente Pires(foto: Divulgação/Sedes)
A ação conta com palestras e oficinas promovidas pela rede de proteção de Taguatinga, Águas Claras e Vicente Pires (foto: Divulgação/Sedes)
A violência sexual contra crianças e adolescentes acontece, boa parte das vezes, dentro de casa e é praticada por familiares: pais, irmãos, tios e avós. Para alertar e combater esse tipo de violência, 18 de maio foi escolhido como dia nacional de combate ao abuso e exploração sexual infantil. Para marcar a data, o Distrito Federal tem uma série de eventos.  

Neste sábado (18/5), no Taguaparque, a partir das 9h, tem palestras e oficinas promovidas pela rede de proteção de Taguatinga, Águas Claras e Vicente Pires. O trabalho envolve o Cras e o Creas de Taguatinga, os conselhos tutelares, a Secretaria de Saúde e o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT).

Na segunda-feira (20/5), o evento será no Caic do Areal, onde são esperadas cerca de 300 crianças. Na sexta-feira (24/5), Rede Social do Núcleo Bandeirante promove uma caminhada a partir das 8h30, no CEM Urso Branco, localizado na 3ª Avenida.
 
Levantamento do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) mostra que, em 2018, cerca de 25% das vítimas de estupros foram crianças e adolescentes. De acordo com a pesquisa, ano passado teve 1.699 novos casos de estupro de vulnerável, um aumento de 30,6% em relação a 2017. As cidades com o maior número de casos registrados são Ceilândia (137 ocorrências) e Samambaia (121).

 
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade