Publicidade

Correio Braziliense

Lis e Mel participam de homenagem à equipe que fez cirurgia de separação

Envolvidos direta e indiretamente no procedimento, os profissionais compareceram ao plenário da Câmara Legislativa para receber moções de louvor pelo trabalho realizado


postado em 14/06/2019 18:30 / atualizado em 14/06/2019 18:55

Sessão solene contou com a presença das gêmeas e dos pais delas, Camila e Rodrigo(foto: Minervino Júnior/CB/D.A Press)
Sessão solene contou com a presença das gêmeas e dos pais delas, Camila e Rodrigo (foto: Minervino Júnior/CB/D.A Press)
Os mais de 50 profissionais que atuaram na cirurgia de separação das gêmeas siamesas Lis e Mel receberam uma homenagem na Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), nesta sexta-feira (14/6). Além dos integrantes da equipe e respectivos familiares, as bebês de 1 ano e os pais delas — Camila Vieira e Rodrigo Martins — marcaram presença na sessão solene. A história das meninas, que nasceram unidas pelo crânio, ficou conhecida no fim de abril, depois de elas passarem por uma operação de mais de 20 horas no Hospital da Criança de Brasília (HCB).

A cerimônia teve início às 15h35, sob condução do deputado Cláudio Abrantes (PDT), líder do governo e responsável pela proposta da homenagem. O distrital abriu a cerimônia dizendo estar emocionado com o sucesso da cirurgia. "Pessoalmente, confesso que é um momento de muita emoção. Todos tivemos esse sentimento. Todos, mesmo a distância, torceram pela história e pela vida delas. Desde sempre, houve muita torcida de vibração", comentou.

Deputado distrital Cláudio Abrantes (E) propôs sessão solene em homenagem aos profissionais envolvidos; os pais das gêmeas, Camila e Rodrigo, também participaram(foto: Minervino Júnior/CB/D.A Press)
Deputado distrital Cláudio Abrantes (E) propôs sessão solene em homenagem aos profissionais envolvidos; os pais das gêmeas, Camila e Rodrigo, também participaram (foto: Minervino Júnior/CB/D.A Press)
O discurso do deputado foi seguido pela exibição de um teaser do minidocumentário Vidas ligadas — Um desafio para a ciência, produzido pela Caravela Filmes sobre a história das meninas e a cirurgia. O filme está em fase de finalização e ainda não tem previsão para ser exibido ao público. 

"Separação que veio para unir"

Integrante da tribuna, o neurocirurgião Benicio Oton de Lima, responsável por coordenar o procedimento médico, destacou que o trabalho não poderia ser feito por uma pessoa só. “Foi uma separação que veio para unir. Não recebi nenhum ‘não’. Todas as pessoas me davam algo a mais, até mesmo por telefone, sem que vissem as meninas. A união foi muito grande e a história delas amoleceu o coração de muita gente”, recordou o especialista.

A mãe das meninas considerou a solenidade uma "homenagem mais que merecida" para a equipe multidisciplinar. "Só tenho a agradecer aos meus anjos. Vocês foram muito importantes neste momento. Deus fez tudo planejado para ser perfeito", comentou Camilla Vieira. Ela e o pai das meninas, Rodrigo Aragão, saíram de uma consulta das filhas direto para a cerimônia. As pequenas estão saudáveis e sob constante acompanhamento médico.

Após os agradecimentos do casal, 35 profissionais envolvidos direta e indiretamente na cirurgia de separação de Lis e Mel receberam moções de louvor em nome dos trabalhos prestados antes, durante e depois dos procedimentos. "Há uma semana recebemos o convite. Em seguida, mandei um monte de nomes. De todo mundo. Eram mais de 50 pessoas. Falei que todos deveriam estar aqui hoje", contou o anestesiologista do HCB Ricardo Fares.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade