Publicidade

Correio Braziliense

Justiça determina que Metrô devolva desconto de salário de grevistas

Caso descumpra a decisão, a empresa terá que pagar multa diária de R$ 5 mil por empregado prejudicado


postado em 26/06/2019 11:16 / atualizado em 26/06/2019 12:06

A decisão atende solicitação do Sindicato dos Metroviários (SindMetrô)(foto: Wallace Martins/Esp. CB/D.A Press)
A decisão atende solicitação do Sindicato dos Metroviários (SindMetrô) (foto: Wallace Martins/Esp. CB/D.A Press)

O Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região (TRT-10) determinou que a Companhia do Metropolitano do Distrito Federal (Metrô-DF) deixe de descontar os dias parados dos trabalhadores em greve e devolva os valores abatidos por esse motivo. A decisão atende solicitação do Sindicato dos Metroviários (SindMetrô).  

De acordo com informações do TRT-10, o sindicato ressaltou que havia decisão liminar que estipulava os percentuais de funcionamento do Metrô durante a greve, que teve início em 2 de maio, mas que ela não previa desconto dos dias parados.  

Ainda há outro processo em tramitação na Justiça do Trabalho que determina que o Metrô se abstenha de efetuar descontos. No entanto, segundo o sindicato, os abatimentos estavam sendo efetuados pela empresa, inclusive de empregados que não aderiram ao movimento.  

O magistrado considerou que a greve configura suspensão do contrato de trabalho, exceto quando a questão é negociada entre as partes ou em situações excepcionais. Por isso, o desembargador concedeu liminar favorável ao sindicato.  

Agora, o metrô deverá se abster de efetuar quaisquer descontos salariais por causa da greve e devolver o que foi abatido até a avaliação do processo. Caso a empresa descumpra a ordem, deverá pagar multa diária de R$ 5 mil por empregado prejudicado.  
 
O Metrô informou que não foi notificado sobre a decisão. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade