Publicidade

Correio Braziliense

Feminicídio: homem mata a ex com uma facada no coração, no Paranoá

O suspeito e a vítima estavam separados e viviam no mesmo lote. Um vizinho presenciou o crime e levou o acusado para a delegacia


postado em 12/09/2019 11:37 / atualizado em 12/09/2019 14:17

Lilian Cristina tinha 25 anos e foi assassinada na manhã desta quinta-feira, em casa(foto: Facebook/Reprodução)
Lilian Cristina tinha 25 anos e foi assassinada na manhã desta quinta-feira, em casa (foto: Facebook/Reprodução)
Uma moradora do Paranoá foi assassinada pelo ex-namorado na manhã desta quinta-feira (12/9), segundo informações da Polícia Civil do Distrito Federal. A vítima foi identificada como Lilian Cristina da Silva Nunes, 25 anos, que morreu após receber uma facada no coração.

A vítima chegou a ser levada ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos. Ela estava separada do autor do crime, e os dois ainda moravam no mesmo lote, no Núcleo Colombo Cerqueira. O crime teria sido motivado por ciúmes que o ex-namorado sentia do novo relacionamento de Lilian.

Com este caso, pelo menos 20 mulheres foram vítimas de feminicídio no Distrito Federal este ano. Lilian cursava a educação de jovens e adultos (EJA) no Centro de Ensino Fundamental I do Paranoá. Na instituição, conheceu o novo namorado, que estudava com ela no período noturno. 

Ver galeria . 7 Fotos Reprodução/Facebook
(foto: Reprodução/Facebook )


Vizinho deteve o suspeito

Testemunhas contaram que, na quarta-feira (11/9), o namorado passou a noite na casa de Lilian, após visitá-la para fazerem juntos um trabalho escolar. Nesta quinta-feira, por volta das 9h, o acusado abordou a ex. Um vizinho, que é servidor público, contou à polícia que ouviu a discussão e foi até o local.

Ali, viu o acusado com uma faca e Lilian caída, desacordada. Ainda segundo o relato, o ex-namorado da vítima só soltou a arma branca após o servidor, que trabalha como agente penitenciário, disparar sua arma contra o chão, fazendo um alerta. 

A Polícia Militar foi acionada, mas o agente penitenciário decidiu ele mesmo levar o criminoso à 6ª Delegacia de Polícia (Paranoá), que ficou responsável pela investigação. "É um cenário infeliz, de mais uma mulher que morre simplesmente por fazer as próprias escolhas", afirma a delegada responsável pelo caso, Jane Klébia.

Outros casos 

Em 6 de setembro, a polícia do Novo Gama encontrou o corpo de Anthonyara Lorrana Cruz de Sousa, 20 anos, morta após sair de casa para fazer um teste de gravidez com o ex-namorado.

O homem está preso e confessou ter matado a jovem. Só não explicou, em depoimento, o motivo. A polícia esperava o laudo do corpo de Anthonyara para confirmar se ela estava ou não grávida e apura se este foi a causa do crime. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade