Publicidade

Correio Braziliense

Polícia prende autores de roubo e sequestro de taxista

Um dos presos já havia praticado outros roubos contra motoristas de aplicativo e taxistas


postado em 15/10/2019 11:37 / atualizado em 15/10/2019 11:38

Polícia Civil realizou prisões por intermédio Divisão de Repressão a Sequestros (DRS)(foto: Juliana Andrade/CB/D.A Press)
Polícia Civil realizou prisões por intermédio Divisão de Repressão a Sequestros (DRS) (foto: Juliana Andrade/CB/D.A Press)
A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) prendeu dois envolvidos em roubo com restrição à liberdade da vítima, praticado contra um taxista em julho deste ano. Um dos presos já havia praticado outros três roubos contra taxistas e motoristas de aplicativo – categoria que protestou por mais segurança nesta segunda-feira (14/10). A ação  ocorreu na semana passada por intermédio da Divisão de Repressão a Sequestros (DRS).

Em 1° de julho, um jovem de 18 anos, na companhia de outros dois, iniciou uma corrida do ponto de táxi da plataforma superior da Rodoviária do Plano Piloto até a Escola de Administração Fazendária (Esaf), próximo ao Jardim Botânico. No meio do caminho, anunciaram o assalto com uso de arma de fogo. 

O taxista foi obrigado a dirigir por uma estrada de terra e a fornecer a senha do cartão bancário. Ele chegou a ser colocado no porta malas do carro. Segundo a polícia, os assaltantes passaram a rodar com o veículo e a efetuar compras com o cartão do motorista na região de Águas Lindas (GO) e Brazlândia. A vítima foi abandonada na BR-080, próximo a Brazlândia.

O veículo foi levado para São Sebastião, onde um quarto envolvido de 27 anos fez compras com o cartão do taxista. "Ele efetuou a compra das bebidas porque eles foram fazer uma festa depois do roubo", explicou o delegado-chefe da DRS, Leandro Ritt.

Imagens de câmeras de segurança de estabelecimentos comerciais permitiram a identificação do homem, que, segundo o delegado, deverá responder por furto mediante fraude. Ele foi preso em São Sebastião, cumpriu a prisão temporária e já foi liberado.

Já o assaltante de 18 anos, preso em Ceilândia, aguarda julgamento. "Ele vai responder por roubo de veículo e sequestro relâmpago. A pena praticada para esses dois crimes tem sido de 12 anos", informou o delegado. O autor deverá responder por outros quatro crimes: roubo a taxistas, dois roubo de motoristas de aplicativo e um roubo a pedestre.

Os outros dois envolvidos na abordagem ao taxista continuam foragidos, mas já foram identificados.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade