Publicidade

Correio Braziliense

Cadeirante morre durante assalto a ônibus no Distrito Federal

O crime aconteceu quando o veículo passava por Sobradinho, na BR-020. A vítima estava dentro do ônibus quando foi morta.


postado em 29/10/2019 11:48 / atualizado em 29/10/2019 15:11

Cadeirante é morto durante assalto a ônibus na BR-020, perto de Sobradinho(foto: Divulgação Corpo de Bombeiros)
Cadeirante é morto durante assalto a ônibus na BR-020, perto de Sobradinho (foto: Divulgação Corpo de Bombeiros)
Um homem morreu durante assalto a ônibus na manhã desta terça-feira (29/10) no Distrito Federal. O crime aconteceu quando o veículo passava na altura de Sobradinho, na BR-020. Segundo o Corpo de Bombeiros, a vítima era cadeirante. Testemunhas relataram à Polícia Militar que o autor dos disparos entrou no coletivo anunciando o assalto. O passageiro teria tentando segurar o assaltante e acabou baleado. O suspeito conseguiu fugir e até a mais recente atualização desta reportagem, não havia sido preso. 

 

De acordo com o delegado Hudson Maldonado, chefe da 13ª Delegacia de Polícia (Sobradinho 1), a vítima é Marcillio Pereira da Silva Neto, 57 anos. Ele é deficiente desde que nasceu e pegava a linha de ônibus diariamente — linha que sai da rodoviária de Planaltina e segue para a W3 Norte. "A vítima seguia para uma reunião de oração na igreja que congregava, na Asa Norte, todos os dias. Na manhã de hoje, o assaltante entrou no ônibus na parada do Bar do Mocotó, BR-020 e anunciou o roubo", explica.

 

Marcillio Pereira da Silva Neto, 57 anos, morreu durante o assalto(foto: PCDF/Divulgação)
Marcillio Pereira da Silva Neto, 57 anos, morreu durante o assalto (foto: PCDF/Divulgação)
 

 

Ainda segundo o investigador, Marcillio teria reagido a ação. "O que testemunhas nos relataram é que a vítima teria agarrado nas pernas do assaltante. Nesse momento, o suspeito deu um tiro para cima, para assustar Marcillio. Contudo, como o cadeirante não o soltou, ele deu o tiro fatal. Apesar da reação, não restam dúvidas de que foi um crime covarde", destaca Maldonado. 

 

A vítima teria levado um disparo no peito esquerdo e não resistiu ao ferimento. Toda a ação aconteceu com o ônibus em movimento e, o motorista só parou o veículo ao pedido do assaltante, que correu. Conforme o sargento Wellington Cruz, uma equipe da Polícia Militar passava pelo local quando foi chamada pelas vítimas. 

 

"A viatura estava em deslocamento para outra ocorrência, quando passamos pelo ônibus. O motorista deu luz alta, para alertá-los, e os passageiros gritavam por socorro. Contudo, nesse momento, o assaltante já havia descido", informa.

 

 

 

Testemunhas disseram aos militares que o assaltante seria maior de idade, usava roupa preta, boné amarelo e óculos laranja. Equipes da PM e da Polícia Civil estão nas ruas procurando o possível autor do latrocínio. Havia cerca de 70 passageiros dentro do coletivo no momento do roubo. O suspeito levou os pertences das pessoas, como celulares e dinheiro. Ainda não há informações se ele também roubou o dinheiro do caixa do ônibus. 

Roubos recorrentes 

Reportagem do Correio publicada em 25/10, revela que, por dia, ao menos quatro veículos do transporte público do Distrito Federal são alvos de assalto. Os dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP) mostra que apenas em setembro deste ano, ocorreram 125 crimes dessa natureza. O número é 42% maior do que a quantidade de ocorrências do mesmo período do ano passado, quando foram registrados 88 casos.

 

No domingo (24/10), o motorista de ônibus Welton Souza Ferreira, 29 anos foi baleado no rosto durante assalto. Ele sobreviveu. O crime aconteceu durante a tarde, no Sol Nascente, em Ceilândia, e provocou revolta e protesto de parte dos rodoviários. 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade