Publicidade

Correio Braziliense

Três suspeitos de matar mulher encontrada em oficina no Guará são presos

O corpo de Rubiana Rosa, 44 anos, foi encontrado dentro de um tanque de limpar peças de automóveis de uma oficina mecânica, no Guará 2


postado em 04/11/2019 08:46 / atualizado em 04/11/2019 09:22

(foto: Reprodução/Facebook)
(foto: Reprodução/Facebook)
Três suspeitos de matar Rubiana Rosa, 44 anos, foram presos na manhã desta segunda-feira (4/11). A mulher foi encontrada morta dentro de um oficina mecânica, na QE 40 do Guará 2, em 21 de outubro e, desde então, ninguém havia sido detido. Uma mulher estava foragida, mas foi presa ainda pela manhã.

No início das investigações, coordenadas pela 4ª Delegacia de Polícia (Guará), a polícia descobriu que a vítima havia passado o fim de semana com um casal. ''Quando o corpo foi encontrado, o casal não estava mais lá. Não acreditamos na possibilidade de suicídio ou acidente'', disse o delegado-chefe da unidade, João Maciel.

Quatro dias após o corpo ser encontrado, o casal suspeito depôs e, de acordo com o titular da 4ª DP, deu informações contraditórias. A terceira pessoa que estaria envolvida no caso — um dos presos nesta manhã— também se apresentou. No entanto, estava acompanhado de um advogado e ficou em silêncio. A polícia acredita que o trio omitiu vários detalhes do acontecido.

''Tudo leva a crer que foi uma tentativa de furto ou que tenha ocorrido uma tentativa de abuso sexual. Ela se negou em algum dos dois casos e terminaram a matando. Ainda estamos confirmando'', contou João Maciel sobre as possíveis motivações do crime. 

Os três suspeitos estão presos preventivamente. De acordo com a Polícia Civil, o caso está sendo investigado, a princípio, como homicídio. Caso seja confirmado a tentativa de abuso sexual, será feminicídio

Relembre o caso

O corpo de Rubiana foi encontrado em um tanque usado para limpar peças de automóveis de uma oficina mecânica, no Guará 2, quando os funcionários do estabelecimento chegaram para trabalhar. A vítima teria caído de um prédio vizinho e atravessado um telhado. 

Moradores da região contaram que em 19 de outubro, escutaram um barulho estranho, mas pensaram se tratar de uma obra. O dono da oficina disse que o comércio ficou fechado o fim de semana inteiro.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade