Publicidade

Correio Braziliense

Após 8 dias, centro cirúrgico do Hospital Regional do Gama é reaberto

Ala havia sido fechada para reparos após alagamento causado pela chuva; previsão inicial era de 20 dias de interdição


postado em 02/12/2019 23:00 / atualizado em 02/12/2019 22:52

Pacientes cirúrgicos precisaram ser remanejados durante reforma por conta de alagamento (foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
Pacientes cirúrgicos precisaram ser remanejados durante reforma por conta de alagamento (foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
O Hospital Regional do Gama (HRG) reabriu nesta segunda-feira (2/12) o centro cirúrgico da unidade, fechado após alagamento. O espaço estava desativado desde o dia 24 de novembro para receber reformas de recuperação da estrutura, danificada por um vazamento de água da chuva. A previsão inicial era de que o centro ficasse 20 dias interditado.

A reforma incluiu a troca do forro de gesso, da rede elétrica e realização de alterações na tubulação para aumentar a capacidade de escoamento da água. A Vigilância Sanitária e a Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) avaliaram as obras e liberaram o funcionamento da área. A liberação nesta segunda-feira já permitiu a realização de um parto.

Uma força-tarefa de servidores e gestores agilizou a correção das falhas. "Todos colaboraram e se uniram em prol do usuário. A organização do trabalho foi a peça-chave para o êxito", ressaltou a diretora do HRG, Katymara Meira Borges.

Durante a manutenção, foi montado plano de ação para atender à população. O funcionamento do pronto-socorro e das outras áreas do hospital não foi interrompido. Os casos de cirurgia foram transferidos para outros hospitais, que seguiram um protocolo do plano de emergência da pasta.

O Hospital Regional do Gama foi construído em 1967 para atender à população do Gama. Atualmente, a unidade tem a maternidade que mais faz partos do Distrito Federal. Segundo a Secretaria de Saúde, desde o início do ano, obras de revitalização são realizadas para garantir o pleno funcionamento da unidade, entre elas a troca do telhado e do encanamento. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade