Publicidade

Correio Braziliense

Mudança na Galeria dos Estados: lojas são remanejadas para obras

Comércios de numeração par voltam aos locais de origem, após transferência temporária, e lojas de numeração ímpar são desocupadas para andamento das obras


postado em 04/12/2019 09:50 / atualizado em 04/12/2019 10:56

Obras começaram em setembro de 2018, há mais de um ano(foto: Vinicius Cardoso Vieira/CB/D.A Press)
Obras começaram em setembro de 2018, há mais de um ano (foto: Vinicius Cardoso Vieira/CB/D.A Press)
Um ano e dez meses depois da queda do viaduto do Eixão, em cima da Galeria dos Estados, o comércio do local continua com alterações para obras de reparo. A Secretaria de Cidades publicou no Diário Oficial desta quarta-feira (4/12) a determinação de remanejamentos de lojas para que as obras prossigam. Um vídeo flagrou parte da estrutura desabando na manhã de 6 de fevereiro de 2018. 
 
Os comerciantes de estabelecimentos de numeração par, que desocuparam dos locais de origem em abril, agora podem retornar às lojas. Já os donos de comércios de numeração ímpar, localizadas na Ala 1 Oeste/Setor Bancário Sul da Galeria dos Estados, devem desocupar o comércio

A pasta deu um prazo para desocupação até o dia 20 de dezembro de 2019. Quem não remanejar os bens da loja até lá “será submetido à sanção de retirada compulsória de seus bens, sem prejuízo de multa, revisão e rescisão do Termo de Permissão”, de acordo com o texto publicado no Diário.
 
(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
 
 
As obras começaram em setembro de 2018. Em março deste ano, foi instituída uma comissão temporária de lojistas para tratar da desocupação e remanejamento. O viaduto foi liberado em junho
 
 
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade