Cidades

Presidente do Pros fala em 'conflito familiar' e acusa delegado

Eurípedes de Macedo Júnior é acusado de agredir fisicamente a filha, de 19 anos. Em nota assinada por seus advogados, ele nega estar foragido, diz que buscou 'corrigir' a garota, sem, contudo, mencionar as supostas agressões, e chama delegado de 'adversário político'

Darcianne Diogo
postado em 08/01/2020 23:51
Eurípedes de Macedo Júnior é acusado de agredir fisicamente a filha, de 19 anos. Em nota assinada por seus advogados, ele nega estar foragido, diz que buscou 'corrigir' a garota, sem, contudo, mencionar as supostas agressões, e chama delegado de 'adversário político'Acusado de agredir fisicamente a filha de 19 anos, o presidente do Partido Republicano da Ordem Social (Pros), Eurípedes de Macedo Júnior, negou, em nota divulgada na noite desta quarta-feira (8/1), que esteja foragido e classificou o episódio como um ;conflito familiar;, sem mencionar as supostas agressões. O homem é suspeito de ter atacado a jovem com tapas e pontapés. No documento, o Pros ainda acusa o delegado à frente do caso, Cristiomário Medeiros, de ser um ;adversário político; de Eurípedes.
A discussão entre os dois teria começado depois que Eurípedes pediu para a filha, em um telefonema, que ela fosse até seu escritório. Chegando ao local, segundo a jovem, Eurípedes disse que precisava do carro dela e que pagaria R$ 15 mil pelo automóvel. A vítima, entretanto, não aceitou a proposta e, para evitar brigas, saiu do local.
Em depoimento aos agentes da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) de Planaltina (GO), a jovem contou que as agressões vieram em seguida. Segundo relato da vítima, Eurípedes foi atrás dela, retirou a chave do carro de suas mãos à força e, depois, a agrediu com tapas e pontapés.
Procurado pela reportagem, Eurípedes se manifestou por meio de seus advogados. Na nota, o presidente do Pros afirma que decidiu tomar o carro da filha por ela não ter pago as prestações do veículo, sem, no entanto, mencionar as agressões ; seja para negar ou confirmar a ocorrência delas. Ele ainda aponta que a relação entre os dois está ;abalada; e classifica o episódio como um ;conflito familiar;. ;É lamentável que um pai ao buscar corrigir a filha, tenha um conflito familiar exposto na imprensa;, disse.

;Adversário político;

A defesa de Eurípedes ainda acusa o delegado Cristiomário Medeiros, afirmando que ele é o responsável por instaurar um inquérito de atribuição da Polícia Federal, em desfavor de Eurípedes, mesmo com uma determinação do delegado-geral da Polícia Civil goiana de remeter o inquérito no prazo de 24 horas para análise superior. ;O delegado que conduz a referida investigação é notório adversário político de Macedo Júnior, e perdeu as eleições de 2016, em Planaltina (GO), para a chapa apoiada por Eurípedes;, informou o Pros, em nota.
Ao Correio, o delegado Cristiomário Medeiros ressaltou que não há nenhuma desavença entre os dois e que não fez ;mais que a obrigação em instaurar o inquérito referente à agressão;. ;A versão da vítima sempre tem muita força. Não importa quem seja o autor ou a vítima, estamos aqui para fazer o nosso trabalho;, argumentou.
Segundo ele, a filha de Eurípedes chegou à delegacia com várias lesões pelo corpo e com sinais de mordidas. Ela teria solicitado medida protetiva contra o pai. O delegado informou ainda que enviou investigadores à sede do Pros para tentar localizar o acusado, mas sem sucesso. No fim da tarde, advogados do suspeito estiveram na 11; DP para entregar os pertences da jovem e analisar os autos.
;Se Tivéssemos localizado ele (Eurípedes), o teríamos prendido, pois havia evidências nítidas de agressão. Agora, iremos instaurar o inquérito e intimá-lo para ser interrogado;, destacou o delegado.
Apesar de a suposta agressão ter ocorrido em Planaltina (GO), fontes informaram à reportagem que a jovem, que mora no Jardins Mangueiral, em São Sebastião, preferiu registrar ocorrência contra o pai no também na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) do DF.
Leia a íntegra da nota:
;Eurípedes Gomes de Macedo Júnior, por meio de seus advogados, vem, à público e à imprensa, esclarecer que com relação aos fatos noticiados com relação a um lamentável incidente familiar, não houve situação de flagrante, e tampouco encontra-se foragido. Esse fato está sendo investigado pelo Delegado de Polícia Cristiomário de Sousa Medeiros, da Delegacia de Polícia de Planaltina/GO, que é o mesmo delegado que recentemente instaurou um inquérito de atribuição da Polícia Federal, em desfavor de Eurípedes, mesmo com uma determinação do Delegado-Geral da Polícia Civil de remeter o inquérito no prazo de vinte e quatro horas para análise superior; e a representação do referido delegado para a Corregedoria da Polícia Civil.
O Delegado que conduz a referida investigação é notório adversário político de Eurípedes Júnior, e perdeu as Eleições de 2016, no Município de Planaltina/GO, para a chapa apoiada por Eurípedes.
Desde que se separou da mãe de uma de suas filhas, que possui 19 (dezenove) anos de idade, a relação entre pai e filha tem estado abalada.
Ainda assim Eurípedes financiou um carro para a filha que se comprometeu a ir pagando as prestações restantes. No entanto, em razão da filha não ter pagado nenhuma das prestações, o pai a chamou para conversar e decidiu retomar o carro. Depois de perder o carro, a filha procurou a Delegacia de Polícia de Planaltina/GO para registrar o fato em desfavor do próprio pai.
É lamentável que um pai ao buscar corrigir a filha, tenha um conflito familiar exposto na imprensa."
Brasília/DF, 08.01.2020.

Alex Duarte Santana de Barros
Advogado OAB/DF n.; 31.583

Bruno Aurélio Rodrigues da Silva Pena Advogado
OAB/GO n.; 33.670

Paulo Henrique Gonçalves da Costa Advogado
OAB/DF n.; 61.528;



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação