Publicidade

Correio Braziliense

Autor de feminicídio no Núcleo Bandeirante tinha histórico de agressão

Fátima Lisboa foi morta a facadas na manhã de segunda-feira (20/1). Ex-companheiro se matou enforcado, no Riacho Fundo I, momentos após o crime


postado em 22/01/2020 10:23 / atualizado em 22/01/2020 11:26

Fátima Lisboa, 31 anos, foi morta a facadas, entre as 11h45 e as 12h45 de segunda-feira (20/1). Ela tinha acabado de se mudar para o apartamento, no Núcleo Bandeirante, após se separar, recentemente, de Atevaldo Sobral Santos, 48 anos(foto: Arquivo pessoal)
Fátima Lisboa, 31 anos, foi morta a facadas, entre as 11h45 e as 12h45 de segunda-feira (20/1). Ela tinha acabado de se mudar para o apartamento, no Núcleo Bandeirante, após se separar, recentemente, de Atevaldo Sobral Santos, 48 anos (foto: Arquivo pessoal)
Suspeito de matar a empresária Fátima Lisboa, 31 anos, no apartamento onde ela morava, no Núcleo Bandeirante, Atevaldo Sobral Santos, 48 anos, já havia sido denunciado por violência doméstica (Lei Maria da Penha), no fim de 2014. A agressão foi cometida contra uma ex-esposa.
 
Fátima Lisboa foi morta a facadas, entre as 11h45 e as 12h45 de segunda-feira (20/1). Ela tinha acabado de se mudar para o apartamento, no Núcleo Bandeirante, após se separar do companheiro. 

A empresária foi atingida por golpes no pescoço, braço e peito e só teve o corpo encontrado na terça-feira (21/1). Depoimentos de testemunhas indicam que Atevaldo estava no apartamento de Fátima no momento do crime. Em seguida, ele voltou, no próprio carro, ao Riacho Fundo I, onde morava com Fátima há mais de um ano e foi até uma área verde próxima, onde se matou enforcado. O corpo de Atevaldo foi encontrado na segunda-feira (20/1).
 
Responsável pelo caso, delegado Rafael Ferreira Bernardino, da 11ª Delegacia de Polícia (Núcleo Bandeirante) não descarta que o crime tenha sido premeditado(foto: Matheus Ferrari/CB/D.A Press)
Responsável pelo caso, delegado Rafael Ferreira Bernardino, da 11ª Delegacia de Polícia (Núcleo Bandeirante) não descarta que o crime tenha sido premeditado (foto: Matheus Ferrari/CB/D.A Press)
"O crime é bastante recente. Eles tiveram uma convivência por mais de ano e, neste fim de semana, ela havia sido mudado para o Núcleo Bandeirante. A apuração, nesse momento, é de que o ex-companheiro da vítima é o autor do crime e, em seguida, cometeu suicídio", afirmou em entrevista coletiva, na manhã desta quarta-feira (22/1), o delegado responsável pelo caso Rafael Ferreira Bernardino, da 11ª Delegacia de Polícia (Núcleo Bandeirante).
 
O delegado não descarta a possibilidade de o crime ter sido premeditado. "A polícia vai analisar com calma para chegar a uma conclusão", afirmou.

O velório de Fátima Lisboa será às 14h e o sepultamento às 16h desta quarta-feira (22/1), no cemitério Campo da Esperança, na Asa Sul.

Casos de 2019

Veja abaixo um resumo das ocorrências de feminicídio registradas em 2019. Para acessar pelo celular, clique aqui
 
 
Onde pedir ajuda

» Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência 
Presidência da República / Telefone: 180 (disque-denúncia);

» Centro de Atendimento à Mulher (Ceam) / De segunda a sexta-feira, das 8h às 18h / Locais: 102 Sul (Estação do Metrô), Ceilândia e Planaltina;

» Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) / Entrequadra 204/205 Sul, Asa Sul / (61) 3207-6172;

» Disque 100 — Ministério dos Direitos Humanos / Telefone: 100;

» Programa de Prevenção à Violência Doméstica (Provid)  da Polícia Militar / (61) 3910-1349 ou (61) 3910-1350    

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade