Publicidade

Correio Braziliense

Justiça aceita denúncia contra professor que usou termos obscenos em aula

O docente foi acusado de 'submeter crianças sob sua autoridade, guarda ou vigilância a vexame ou a constrangimento'


postado em 29/01/2020 17:24 / atualizado em 29/01/2020 17:25

Quadro com termos relacionados a sexo: mãe instruiu filha a tirar fotos(foto: Arquivo pessoal )
Quadro com termos relacionados a sexo: mãe instruiu filha a tirar fotos (foto: Arquivo pessoal )
O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) acatou denúncia do Ministério Público do DF (MPDFT) contra o professor de português da rede pública que lecionou conteúdos obscenos para alunos do 6º ano. 

O professor foi acusado de "submeter crianças sob sua autoridade, guarda ou vigilância a vexame ou a constrangimento", conforme consta no artigo 232 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). O juiz Felipe de Oliveira Kersten, da 4ª Vara Criminal de Brasília, acatou a denúncia.

O docente, de 25 anos, deu aulas como professor substituto no Centro de Ensino Fundamental (CEF) 104 Norte, em novembro de 2019. Na ocasião, o professor pediu para os alunos escreverem uma redação sobre sexo e escreveu no quadro termos obscenos.

Após o ocorrido, a Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal (SEEDF) abriu um Processo Administrativo Disciplinar (PAD) contra o professor, além de suspeder o seu contrato.
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade