Cidades

DF tem 1.419 casos confirmados de dengue nas primeiras semanas do ano

Dados foram divulgados pela Secretaria de Saúde na manhã desta sexta-feira (31/1). O número representa um aumento de 84,1% dos casos registrados no mesmo período do ano passado

Correio Braziliense
Correio Braziliense
postado em 31/01/2020 14:35
Secretaria de Saúde divulga boletim epidemiológico dos casos de dengue no primeiro mês do ano de 2020No primeiro mês do ano, os casos de dengue no Distrito Federal já somam 1.419 ocorrências. O número coloca o DF em estado de alerta.

Desse total, 1.296 são de moradores do DF. Sobradinho II é a região com o maior número registrado (113 casos), seguida de Sobradinho I (109), Guará (105) e Gama (103). Janeiro também contou com 31 notificações graves e uma morte. Os dados são do Boletim Epidemiológico divulgado pela Secretaria de Saúde, na manhã desta sexta-feira (31/1).

O índice representa um aumento de 84,1% se comparado ao mesmo período do ano passado, quando houve 730 casos confirmados. Fercal, Sobradinho I e II lideram com maior incidência da doença por 100 mil habitantes. Em estado de alerta, o governo tem intensificado as ações e faz um apelo para a população se atentar aos cuidados no combate ao mosquito Aedes Aegypti.

;É fundamental o papel da população. O foco do mosquito está dentro das nossas casas. A gente precisa de um trabalho de conscientização da própria população para que verifique o seu quintal, olhem se não está tendo água acumulada e evitar a proliferação do mosquito;, ressaltou Ricardo Tavares, secretário-adjunto de Assistência à Saúde.

Além do trabalho de prevenção, com o acompanhamento nas casas, a Secretaria de Saúde ampliou o acolhimento à população no tratamento da doença. O secretário-adjunto Ricardo Tavares salientou a abertura das salas de hidratação dentro dos hospitais e unidades de saúde do Distrito Federal. O objetivo é ter um local onde o paciente receba total atenção durante o tratamento, principalmente nos casos mais graves.

Atenção

Saiba quais cuidados tomar para evitar a doença e a proliferação do mosquito transmissor:
; Evite água parada
; Tampe baldes, caixas d;água e tonéis
; Deixe garrafas viradas para baixo e mantenha lixeiras sempre tampadas
; Coloque areia nos pratos de vasos de plantas
; Mantenha ralos e calhas sempre limpos
; Use repelente
; Acione a Vigilância Ambiental, o SLU ou a Novacap caso suspeite que um local seja potencial foco do mosquito
Fonte: Secretaria de Saúde

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação