Cidades

Polícia prende mais um suspeito no homicídio de motorista de aplicativo

Um rapaz de 22 anos foi preso na tarde desta sexta-feira (31/1), suspeito de participar da morte de Aldenys da Silva

Mariana Machado
postado em 31/01/2020 16:06
Adenys foi encontrado morto às margens da BR-070 A Polícia Civil do Distrito Federal prendeu, na tarde desta sexta-feira (31/1) mais um suspeito de envolvimento na morte do motorista de aplicativo Aldenys da Silva, 29 anos, encontrado morto em janeiro deste ano. O corpo dele foi localizado às margens da BR-070, em 18 de janeiro. Os investigadores acreditam que não há mais pessoas que tenham participado do crime.

Um homem de 22 anos teria participado do assassinato de Aldenys. Segundo o delegado-chefe da 19; Delegacia de Polícia (Ceilândia ; P Norte), Sérgio Bautzer, isso encerra a segunda fase das investigações. Ele agora será interrogado para que a polícia conclua a dinâmica do crime.

O suspeito já era conhecido dos agentes. ;Ele tem passagem por roubo, e já foi preso pela nossa equipe, quando estávamos na 17; DP (Taguatinga Norte), na metade do ano passado;, destaca.

Agora, a Polícia aguarda a conclusão do laudo do local onde o corpo foi encontrado, e o resultado da perícia de uma casa em Taguatinga Norte, onde o assassinato provavelmente aconteceu.

;Resta ainda localizar o carro e telefone dele. Quem tiver informações deve ligar para o 197;, alerta Bautzer. O veículo de Aldenys é um VW UP preto, com a lateral do motorista amassada. No dia do crime, a vítima teria ido negociar um terreno. ;Acreditamos que os suspeitos tenham tirado a vida dele para levar celular, carro, e R$ 1 mil que seriam pagamento do lote.;

Na tarde da última quarta-feira, a Polícia Militar já havia localizado e prendido o primeiro suspeito, Natanael Pereira Barros, 19 anos. Um morador reconheceu o rapaz após divulgação de imagens, e informou a oficiais que passavam por Taguatinga. Ele foi preso em frente a uma loja de esportes e levado à 12; DP (Taguatinga Centro), onde negou participação no crime.

Relembre o caso

Aldenys desapareceu em 3 de janeiro, quando negociava um lote na QNM 40, em Taguatinga Norte. A suspeita da polícia é de que o terreno pertencia a Natanael. Após matar o motorista, o acusado teria ido até um posto de gasolina em Taguatinga Norte vender o celular da vítima.
O corpo de Aldenys foi encontrado enrolado em um plástico, às margens da BR-070, em Brazlândia, sentido Águas Lindas. As investigações apontaram que Aldenys conhecia Nathanel desde novembro, após o suspeito ter pedido uma corrida por um aplicativo.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação