Cidades

Coronavírus: paciente morta não estava na área de isolamento do Hran

Como o primeiro exame dela atestou negativo para a presença da doença, os médicos acreditavam que ela não estaria infectada

Walder Galvão
postado em 29/03/2020 13:49
fechada do hranA primeira paciente morta por coronavírus no Distrito Federal, Viviane Rocha de Luiz, 61 anos, não estava no 7; piso do Hospital Regional da Asa Norte (Hran), espaço reservado para isolamento de pessoas com suspeita e diagnóstico da Covid-19. Como o primeiro exame dela atestou negativo para a presença da doença, os médicos acreditavam que ela não estaria infectada.

Inicialmente, na segunda-feira (23/3), a Secretaria de Saúde havia informado que a paciente deu entrada no Hran na sexta-feira (20/3), com sintomas de gripe e deficiência respiratória. Entretanto, por meio de nota oficial divulgada neste domingo (29/3), a pasta disse que Viviane chegou à unidade de saúde na madrugada de domingo (22/3).

Ainda segundo a Secretaria de Saúde, a vítima teve contato com um paciente confirmado com coronavírus, de São Paulo. Além disso ela tinha comorbidades, como obesidade mórbida, hipertensão arterial sem tratamento e era ex-fumante.

Por meio de nota, a Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) confirmou a morte. "Ontem, por volta da meia noite, 28, foi confirmado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz - RJ) o resultado positivo da contraprova para o novo Coronavírus (SAR-COV2). Portanto, trata-se da primeira vítima oficial do Covid-19 no Distrito Federal", informou o texto. A pasta também destacou que "todos aqueles que tiveram contato direto com a vítima estão sendo monitorados pela autoridade sanitária do Distrito Federal."

O Correio entrou em contato com a Secretaria de Saúde, entretanto, até a mais recente atualização desta publicação, a pasta não havia respondido.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação