Cidades

Irmão de vítima de coronavírus no DF agradece profissionais da saúde

Douglas Alessandro usou seu perfil no Facebook para agradecer a todos que participaram da internação e tratamento da irmã

Correio Braziliense
Correio Braziliense
postado em 30/03/2020 21:00
Viviane Rocha de Luiz, 61 anos, foi a primeira vítima de coronavírus no DFEm seu perfil em uma rede social, o irmão da primeira vítima de coronavírus no Distrito Federal, a servidora pública Viviane Rocha de Luiz, 61 anos, agradeceu a todos os profissionais de saúde que se envolveram na internação e no tratamento dela. Douglas Alessandro declarou que é preciso respeitar ;;esses profissionais se expõem todos os dias com a saúde de seu próprio corpo e expõem sua própria família para nos ajudar;;.

A publicação, feita na manhã do último sábado (28/3), rendeu várias reações e comentários na rede social. ;;Também quero agradecer a todo o carinho e a todas as orações que tenho recebido das pessoas maravilhosas que me cercam, anjos em minha vida. É por isso que estou de pé. Obrigado a todos. Amo todos vocês;;, diz o texto.

Em entrevista ao Correio, em matéria publicada na edição desta segunda-feira (30/3), Douglas disse que Viviane era uma profissional dedicada, irmã carinhosa e preocupada com todos. ;;Nós nos falávamos todos os dias, por telefone. Apesar de gostar da capital, quando ela aposentasse, voltaria para a cidade natal, para ficarmos próximos novamente;;, declarou. Além disso, ele reforçou que o momento é difícil. Por isso, é preciso respeitar o próximo. ;Fique em casa. Cuide dos seus e dos outros;, aconselhou.

Primeira morte no DF

Viviane era assessora técnica e responsável pela Câmara Técnica de Vigilância Sanitária do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), morreu no fim da manhã da última segunda-feira (23/3). O caso não foi divulgado antes porque o primeiro exame específico de Covid-19 deu negativo e o segundo, inconclusivo. Somente um terceiro exame, de contraprova, realizado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro, deu positivo.
Em nota oficial, a Secretaria de Saúde esclareceu que a paciente deu entrada no Hran na madrugada de 22 de março, transferida de um hospital particular e apresentando comorbidades, o que evoluiu para uma parada cardiorrespiratória em 23 de março, às 11h40. "Todos aqueles que tiveram contato direto com a vítima estão sendo monitorados pela autoridade sanitária do DF", informou a pasta.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação