Cidades

Vídeo: imagens mostram momento em que suspeito de assalto no Lago Sul foge

Registro de câmeras de segurança mostram dupla chegando à rua onde o crime aconteceu. Depois de um dos criminosos ser assassinado, o outro pula o portão e escapa

Jéssica Eufrásio
postado em 10/05/2020 22:50
Homem fugiu depois de o comparsa ser morto por um delegado Imagens obtidas em primeira mão pelo Correio mostram o momento em que os dois suspeitos de assaltar uma casa no Lago Sul, neste domingo (10/5), chegam à rua onde fica imóvel. A dupla conseguiu invadir a residência, mas um dos criminosos morreu baleado por um delegado da Polícia Civil que almoçava com os pais no local.

Às 11h51, a dupla chegou à rua da QI 17 onde mora a família do investigador. Assista:
[VIDEO1]

Minutos depois, um deles é assassinado, e o comparsa foge. Câmeras de segurança da rua registraram o momento em que o suspeito pulou o portão da casa para escapar.
[VIDEO2]
Imagens de outra câmera mostram o homem, cuja identidade ainda não foi divulgada, correndo por um beco, por volta das 12h53. Por enquanto, o suspeito não foi localizado.
[VIDEO3]
O caso é investigado pela 10; Delegacia de Polícia (Lago Sul). Na tarde deste domingo (10/5), equipes da Polícia Militar e da Divisão de Operações Especiais (DOE) da Polícia Civil formaram um cerco, com o auxílio de carros e helicópteros, para tentar encontrar o fugitivo.

Dinâmica


Arma usada pelo assaltante para render a famíliaO delegado cartorário da 4; DP (Guará 2), que não teve o nome divulgado oficialmente, estava em um almoço com os pais e a mulher, por ocasião do Dia das Mães. O crime aconteceu enquanto ele e o pai , delegado aposentado da Polícia Civil, conversavam na cozinha da casa.

Armado com um revólver, o primeiro suspeito rendeu os dois homens no cômodo e pediu que entregassem os celulares. O investigador disse que pegaria o aparelho na cintura e, em um momento de distração do assaltante, sacou a arma e disparou cerca de três vezes.

Chefe da 10; DP, Welington Barros afirmou que, preliminarmente, a polícia entende a ação como um caso de legítima defesa. A análise dos depoimentos e das provas periciais auxiliará nessa apuração, segundo o delegado.

;Demoramos para identificar o (suspeito) que morreu, mas descobrimos que ele tinha 20 anos e era morador de Ceilândia. Ele estava em liberdade provisória por crime de tráfico de drogas. Foi uma atitude muito ousada dos bandidos invadir a casa em pleno Dia das Mães;, comentou Welington.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação