Cidades

Profissionais da saúde e segurança representam 16,5% dos casos confirmados

Na linha de frente da luta contra a covid-19, servidores das duas áreas estão mais expostos ao novo coronavírus

ROBERTA PINHEIRO
Roberta Pinheiro
postado em 21/05/2020 21:20
Na linha de frente da luta contra a covid-19, servidores das duas áreas estão mais expostos ao novo coronavírusNa linha de frente do combate ao novo coronavírus, profissionais da saúde e da segurança acabam ficando mais suscetíveis à contaminação. Médicos, enfermeiros, socorristas e técnicos de enfermagem, além da exposição, lidam com uma carga viral maior da covid-19. Não a toa, eles representam 16,5% dos casos confirmados da doença no DF de acordo com o boletim mais recente divulgado pela Secretaria de Saúde (SES-DF).

[SAIBAMAIS]Mesmo com as medidas de proteção adotadas pelo Governo do Distrito Federal, dos 5.542 infectados, 326 são profissionais da segurança pública e 587 da saúde. Juntos, eles somam 913 diagnósticos positivos para a doença. Entre os 84 registros de morte pela covid-19, desde o início da pandemia, eles somam cinco vítimas - 2 na segurança e 3 na saúde -, o que representa quase 6%.

Entre as unidades de saúde com o maior número de contaminados estão: o Hospital de Base, o Hospital Regional de Santa Maria (HRSM), a Unidade de Pronto Atendimento de Samambaia e o Hospital Regional de Ceilândia. Nas forças de segurança, o sistema prisional detém o maior número de infectados.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação