Publicidade

Correio Braziliense

Neta de Fritz organiza homenagem ao restaurante neste domingo

''Buzinem, batam palmas, façam algum tipo de barulho'', convida Michelle Klinger. Ato está marcado para as 11h


postado em 31/05/2020 09:48 / atualizado em 31/05/2020 10:14

O local é tradição em Brasília desde 1980. Ele fica localizado na 404 Sul(foto: Carlos Moura/CB/D.A Press)
O local é tradição em Brasília desde 1980. Ele fica localizado na 404 Sul (foto: Carlos Moura/CB/D.A Press)
Após o anúncio de que o restaurante Fritz, uma dos mais tradicionais de Brasília, encerraria as atividades neste domingo (31/5), Michelle Klinger Vianna, neta do Fritz e filha de Cristina Klinger (atual proprietária do local), convida clientes e apaixonados pelo espaço a prestarem homenagem hoje às 11h.

 

"Venho aqui convidar você para fazer uma homenagem de agradecimento neste domingo a Cristina, aos funcionários e ao Fritz se ele estiver assistindo de algum lugar", convida Michelle. "Por 5 a 10 minutos, gostaríamos de reunir carros para buzinar, pessoas para bater palmas, fazer algum tipo de barulho e agradecer aos 40 anos de tradição, serviço e história", convida.

 

Com 40 anos de tradição, o Fritz não resistiu à pandemia. “Tentamos de todas as formas manter a tradição e o legado do Sr. Fritz com a continuidade do restaurante, mas, infelizmente, essa pandemia nos atingiu de uma maneira que nos fez tomar essa difícil decisão”, diz nota postada em rede social.

As mensagens de carinho de amigos, clientes, funcionários e colaboradores estimulou Michelle a planejar uma despedida ao local. "Esse ato irá ajudar todos eles a conseguirem fechar esse ciclo com um pouco mais de paz no coração. E se possível se reerguer novamente no futuro", deseja Michelle.  

Tradição 

Friedrich Klinger, fundador do restaurante Fritz, era famoso na capital. O austríaco viveu até os 90 anos e, durante 40 anos, fez parte da gastronomia e cultura de Brasília. Salsichas, mostarda, carne de porco e batata, muita batata fazem parte da gastronomia germânica trazida pelo austríaco.

 

A colunista de gastronomia do Correio Liana Sabo lamenta a perda. “O Fritz era um grande exemplo da origem cosmopolita da gastronomia de Brasília. O surgimento da gastronomia da capital tem duas grandes vertentes: a local (goiana e mineira) e a cozinha internacional. As primeiras pessoas a abrirem restaurantes eram sonhadores, forasteiros vindos de vários países”, conta.

 

“O Fritz tinha um carro-chefe que era a Truta Forelle Blau, um peixe pequeno, ligeiro, de águas correntes. Tinha gente que vinha de longe para apreciá-la. Eu lamento profundamente a notícia. Deixam órfãos muitos gourmets”, acrescenta. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade