Publicidade

Correio Braziliense

Complexo Penitenciário da Papuda se aproxima dos 1 mil casos de coronavírus

A Secretaria de Saúde registrou 763 presidiários infectados. Outros 234 policiais penais contraíram o vírus, do qual 181 se recuperaram


postado em 01/06/2020 20:33 / atualizado em 01/06/2020 23:18

(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
O Complexo Penitenciário da Papuda se aproxima dos 1 mil casos de pessoas infectadas pelo novo coronavírus. Boletim divulgado nesta segunda-feira (1º/6) pela Secretaria de Saúde registra 763 casos de presidiários que contraíram o vírus. Outros 234 policiais penais receberam diagnóstico positivo para a doença. Desses, 181 se recuperaram. 

O crescimento disparado das notificações nas seis unidades prisionais da capital coloca o DF em primeiro lugar em número de casos da covid-19 em comparação aos outros presídios do Brasil, como mostra o painel do Departamento Penitenciário Nacional (Depen). Duas mortes no DF foram registradas: um policial penal e um detento. Ambos estavam internados no Hospital Regional da Asa Norte (Hran).

Até o momento, a Secretaria de Saúde aplicou mais de 5 mil testes em internos e policiais penais do sistema prisional. Um agente penitenciário está internado na rede particular do DF com sintomas moderados da doença. A Secretaria de Segurança Pública informou que os recuperados retornaram às atividades. 

Dos policiais penais confirmados com a doença, 14 são do Centro de Detenção Provisória (CDP), dois do Centro de Internamento e Reeducação (CIR), 10 da Penitenciária do Distrito Federal I (PDF I), oito da Penitenciária do Distrito Federal II (PDF-II), sete do Centro de Progressão Penitenciária (CPP), 10 da Diretoria Penitenciária de Operações Especiais (Dpoe) e dois servidores do sistema penitenciário. 

Suspensão das saidinhas

A juíza titular da Vara de Execuções Penais (VEP) do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), Leila Cury, atendeu o pedido do Ministério Público do DF (MPDFT) e prorrogou a suspensão das saídas quinzenais, terapêuticas e especiais e do trabalho externo aos presidiários do Complexo Penitenciário da Papuda até 30 de junho. 

A decisão, assinada neste domingo (31/5), veio após um requerimento do MPDFT, em que promotores de Justiça pedem que a prorrogação seja estendida considerando que o pico de incidência da pandemia causada pelo novo coronavírus no DF ainda não ocorreu. A magistrada também determinou a manutenção do bloqueio de visitas até 30 de junho, bem como a manutenção do regime semiaberto com benefícios externos implementados em isolamento aos demais presos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade