Publicidade

Correio Braziliense

Visita de familiares é feita por videochamada no sistema socioeducativo

As visitas presenciais estão suspensas para evitar a propagação da covid-19 nas unidades de internação


postado em 02/06/2020 16:45 / atualizado em 02/06/2020 17:16

(foto: Lucas Pacífico/CB/D.A Press)
(foto: Lucas Pacífico/CB/D.A Press)
Em tempos de pandemia, o auxílio da tecnologia tem ajudado a amenizar a saudade dos familiares. No sistema socioeducativo, a chamada por vídeo deu lugar às visitas presenciais, que estão suspensas como medida de evitar a propagação do novo coronavírus dentro das unidades de internações. 

Os encontros ocorrem através de computadores e celulares institucionais, com a supervisãodos agentes do socioeducativo, que também ficam atentos ao tempo da chamada e aos assuntos tratados. Os equipamentos são higienizados para evitar a possibilidade de infecção dos adolescentes infratores pelo novo coronavírus. Os horários são marcados semanalmente.

Todas as unidades de internação do sistema socioeducativo aderiram à iniciativa, que funciona desde 15 de abril. Além da videochamada, os jovens podem se comunicar com seus familiares por meio de cartas e telefonemas. O objetivo é garantir o direito ao contato com a família e, ao mesmo tempo, proteger os socioeducandos de possível contaminação.

De acordo com o promotor de Justiça Márcio Costa de Almeida, as visitas virtuais trazem benefícios para o sistema. “Até o momento, não há casos da covid-19 nas unidades de internação. Nesse período difícil que estamos atravessando, é importante manter os laços familiares dos adolescentes”, afirma.

Márcio também ressalta que as videochamadas possibilitam o contato dos jovens com outros familiares que não estão cadastrados para as visitas, além de ter a oportunidade de matar a saudade de suas residências. “Creio que esse formato de visita, mesmo após a passagem da pandemia, poderá ser integrado à rotina das unidades, em razão dos excelentes resultados que vêm sendo obtidos”, conclui o promotor. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade