Publicidade

Correio Braziliense

Covid-19: com 13 vítimas nesta quarta, DF bate recorde de óbitos em um dia

A quantidade de casos confirmados ultrapassou os 12 mil registros. Apenas nesta quarta-feira (3/6), foram mais de 700 diagnósticos


postado em 03/06/2020 18:21 / atualizado em 03/06/2020 21:20

Um total de 6.359 pacientes estão recuperados do coronavírus(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
Um total de 6.359 pacientes estão recuperados do coronavírus (foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
O Distrito Federal registrou a maior quantidade de mortes provocadas por coronavírus contabilizadas em apenas um dia: 13 vítimas. Dados da Secretaria de Saúde mostram que os óbitos foram contabilizados nesta quarta-feira (3/6). Além disso, a quantidade de casos confirmados chegou a 12.020 e o total de mortos a 176.
  
Das novas mortes registradas, as vítimas eram oito homens e seis mulheres. Ceilândia Paranoá e Planaltina tiveram dois moradores mortos cada. O restante das vítimas vivia no Plano Piloto, Samambaia, Santa Maria, Riacho Fundo 1, Sobradinho 1, Estrutural e Gama.
 
Apenas um dos pacientes não tinha comorbidade e a maioria, ao todo seis, tinham mais de 80 anos. A Secretaria de Saúde também contabilizou a morte de um morador de Goiás, que faleceu em uma unidade de saúde do DF.  
 
Segundo relatório da Secretaria de Saúde, apenas nesta quarta, 764 pessoas foram diagnosticadas com a doença. Apesar da quantidade, 6.359 pacientes estão recuperados do coronavírus. Dos pacientes, 70 têm quadro clínico considerado grave e 233, moderado. 
 
Ceilândia segue como a região administrativa com mais casos confirmados da doença. A cidade contabiliza 1.320 infectados. Em segundo lugar está o Plano Piloto, que tem 1.069 notificações da covid-19. Em seguida, está Taguatinga, que soma 817 contaminados. 

Ocupação UTI

Com o crescimento diário de diagnósticos do novo coronavírus, o sistema de saúde do Distrito Federal começa a ficar sobrecarregado. Na rede privada, a taxa de ocupação dos leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) para pessoas da covid-19 se aproxima dos 80%. Enquanto isso, na rede pública, quase 50% das vagas têm pacientes. 
 
Monitoramento da pasta mostra que 158 dos leitos de UTI da rede privada estão ocupados. Ao todo, são 210 leitos disponíveis, ou seja, a ocupação é de 76,67% da capacidade. Há apenas 49 vagas para os pacientes da covid-19, já que três delas encontram-se bloqueadas. 
 
Na rede pública de saúde, o sistema encontra-se menos afogado. Ao todo, são 322 leitos de UTI, com 153 pacientes internados. A taxa de ocupação nas unidades públicas está em 47,52%. Ainda restam 153 vagas para pessoas com quadro clínico considerado grave nas unidades. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade