Publicidade

Correio Braziliense

Covid-19: Mais de 7 mil pessoas realizaram testes rápidos na quinta

Deste total, houve a detecção de 554 infecções pela doença. Os números são referentes à ação por drive-thru


postado em 05/06/2020 14:24 / atualizado em 05/06/2020 14:31

Mais de 15 mil testes foram realizados nos dez pontos de drive-thru desde o início da ação, em abril(foto: Breno Esaki/Agência Brasília)
Mais de 15 mil testes foram realizados nos dez pontos de drive-thru desde o início da ação, em abril (foto: Breno Esaki/Agência Brasília)
Mais de 7 mil pessoas realizaram os testes rápidos para o novo coronavírus na quinta-feira (4/6). Balanço da Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) indicou que 7.258 brasilienses fizeram o exame e, deste total, a doença foi confirmada em 554 pessoas. Desde o início da ação por drive-thru, em 21 de abril, foram 152.419 e houve 5.462 confirmações.

Atualmente, dez regiões administrativas contam com pontos para o teste rápido da covid-19. Na ação de quinta-feira (4), as cidades com maior registro da doença foram o Paranoá (que recebe os moradores da região, São Sebastião, Itapoã, Jardim Botânico, Jardins Mangueiral e Lago Sul), com 91 infecções confirmadas e de Ceilândia, (que também recebe habitantes do Pôr do Sol e do Sol Nascente) que testou 84 casos positivos.

Ainda segundo os dados da Saúde, Ceilândia apresenta os maiores índices de contabilização dos casos desde o começo da ação, com 785 pessoas infectadas. Em segundo está Paranoá que confirmou 712 infecções. Depois, vem a região do Gama, com 577 diagnósticos. Veja abaixo os números dos postos estruturados nas regiões: 
 
(foto: Divulgação/Secretaria de Saúde)
(foto: Divulgação/Secretaria de Saúde)


A secretaria aponta que os testes são indicados para as pessoas que apresentam sintomas do novo coronavírus. O teste confirma a contaminação da doença por meio da presença de anticorpos gerados pelo organismo para enfrentar o vírus. A pasta destaca que, mesmo que o exame dê negativo, o brasiliense deve estar atento se os sintomas persistirem e pode procurar atendimento em uma Unidade Básica de Saúde (UBS).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade