Publicidade

Correio Braziliense

Justiça condena acusados matar padre Casemiro durante assalto a igreja

O sacerdote foi morto estrangulado em 21 de setembro do ano passado após um assalto à Paróquia Nossa Senhora da Saúde, na 702 Norte


postado em 05/06/2020 20:05 / atualizado em 05/06/2020 20:07

 Paróquia Nossa Senhora da Saúde(foto: Reprodução da internet)
Paróquia Nossa Senhora da Saúde (foto: Reprodução da internet)
A 7ª Vara Criminal de Brasília condenou os acusados de matarem o padre polonês Kazimierz Wojno, 71 anos, conhecido como Casemiro pelos fiéis. O sacerdote foi morto estrangulado em 21 de setembro do ano passado, durante assalto à Paróquia Nossa Senhora da Saúde, na 702 Norte. 

Os criminosos, identificados como Alessandro de Anchieta Silva, Daniel Souza da Cruz e Antônio Wyllian de Almeida foram condenados pelo crime de latrocínio (roubo com morte), roubo majorado pelo concurso de pessoas, restrição da liberdade da vítima e emprego de arma de arma de fogo e corrupção de menores. 

Na noite do ocorrido, os suspeitos entraram no local e aguardaram pelo religioso próximo à casa dele — que fica no mesmo terreno da igreja. Eles renderam o sacerdote e o caseiro José Gonzaga da Costa, 39. Em seguida, roubaram diversos objetos da igreja e o religioso foi encontrado com pés, mãos e pescoço amarrados. Durante a ação, o grupo se irritou com o padre e, por isso, decidiu matá-lo. Laudo cadavérico produzido pelo Instituto de Medicina Legal (IML), confirmou que Casemiro foi assassinado por asfixia. 

Alessandro de Anchieta Silva teve a pena unificada em 37 anos, cinco meses e cinco dias de reclusão; Daniel Souza da Cruz sofreu a condenação de 35 anos, um mês e 13 dias; e Antônio Wyllian de Almeida Santos restou condenado a 37 anos, 10 meses e 15 dias de prisão. O regime inicial de cumprimento de pena dos três acusados será o fechado e o juiz manteve a prisão preventiva dos réus, que não poderão recorrer em liberdade.
 
Na decisão, o magistrado entendeu que o crime de latrocínio foi praticado com crueldade, violência extrema contra pessoa idosa, demonstrando por parte de todos os réus periculosidade nociva ao conjunto social. O juiz determinou, ainda, que os objetos roubados pelos acusados sejam doados à Paróquia da Igreja Nossa Senhora da Saúde, onde a vítima exerceu o sacerdócio por mais de 40 anos. “Há diversos bens apreendidos nos autos, objetos subtraídos e recuperados, aparelhos de telefone celular, microcomputadores, roupas etc. Ressalto que não foi informado se a vítima Kazimierz Wojno (padre Casemiro) deixou herdeiros ou testamento."
 

Velório

O adeus ao padre Casemiro gerou comoção entre os fiéis. O corpo de Casemiro foi velado em 23 de setembro do ano passado, na Paróquia Nossa Senhora da Saúde. A celebração foi dirigida pelo padre Júlio César, coordenador do clero.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade