Cidades

Animais silvestres passeiam à vontade pelo Jardim Botânico

Com o baixo movimento humano na reserva ecológica, bichos selvagens são flagrados pelas câmeras de segurança

Correio Braziliense
Correio Braziliense
postado em 10/06/2020 15:30
Com os parques fechados por causa da pandemia, os animais puderam ocupar os espaços livrementeDevido às restrições de ocupação de áreas públicas decretadas pelo Governo do Distrito Federal (GDF), os parques foram fechados no dia 13 de março e 19 deles, reabertos na última quarta-feira (3). A escassa movimentação humana no Jardim Botânico de Brasília (JBB) foi um convite à aparição de animais silvestres em dependências pouco exploradas por estes bichos.

Com área de cinco mil hectares, o JBB tem sido palco para veados-catingueiros, tamanduás-bandeiras, lobinhos do mato, várias espécies de cobras como jiboias, falsa-coral e jararaca. Além dos mais variados tipos de aves que pousam por ali. A presença deles foi detectada pelos fiscais que patrulham diariamente o terreno, inicialmente, somente pegadas e fezes mostravam que os animais estavam se aproximando.

Com os primeiros vestígios, os patrulheiros avistaram alguns dos bichinhos silvestres e outros foram flagrados pelas câmeras de segurança instaladas ao longo da área ecológica. ;A presença desses animais na área pública do jardim era observada antes da abertura dos portões, por volta das 7 horas, e depois do fechamento, às 17h. Agora, é possível avistá-los durante todo o dia. Sem a presença dos visitantes, o espaço virou um verdadeiro paraíso para os bichos. Os lagos e as plantas dos jardins temáticos acabaram atraindo a fauna;, explica o biólogo e gerente de Educação Ambiental do JBB, Lucas Miranda.


Conscientização


[SAIBAMAIS]A divulgação das imagens tem objetivo conscientizar a população sobre o respeito às normas de conduta dentro da reserva. Os animais sentem-se à vontade com menor interferência humana em seu habitat. Portanto, é importante ceder espaço para que haja convivência saudável entre a fauna e os frequentadores.

O descarte de lixo em local adequado e o respeito ao limite de velocidade nas vias internas da área são um importante aliado para a manutenção da presença dos animais. ;O contato com animais em ambiente natural é diferente de zoológicos, onde o visitante já tem a expectativa de ver o bicho de perto. Conseguir observar um veado por 5 minutos é algo raro e trará a sensação de pertencimento e bem-estar. Sentimentos que só um fenômeno raro como esse pode trazer;, reforça Lucas.


Com informações do Jardim Botânico

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação