Cidades

Aeroporto de Brasília passa a operar com 280 voos por semana em junho

Quantidade dobrou na segunda quinzena do mês em comparação com abril. Terminal intensificou medidas de higienização e empresas aéreas passaram a disponibilizar mais opções de trechos

Jéssica Eufrásio
postado em 18/06/2020 17:00
Equipamento usado permite verificar temperatura e uso de máscaras em até 30 pessoas ao mesmo tempo O Aeroporto de Brasília ampliou o total de voos em atividade na segunda quinzena de junho. O terminal aéreo, que operava com 140 pousos e decolagens semanais em abril, passou a receber o dobro da quantidade neste mês. Nos novos trechos, estão incluídas as capitais Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre e Recife.

Acompanhada por uma série de medidas adotadas no terminal para tentar diminuir o risco de contaminação pelo novo coronavírus, a expansão fica a critério das companhias aéreas. No entanto, o total atual ainda está longe da frequência de 2,4 mil voos de antes da pandemia.

Diretor de assuntos corporativos da Inframerica, concessionária responsável pela administração do Aeroporto de Brasília, Rogério Coimbra afirma que as ações visam preservar a saúde de quem passa pelo terminal. ;Focamos bastante a atenção em quem vai estar voando e trabalhando. É uma retomada ainda bem tímida. Em abril, operamos com 45 mil passageiros. Normalmente, fazemos isso em um dia. Em maio, foram 58 mil;, calcula.

Rogério destaca que todos os aeroportos continuam abertos e que eles recebem a quantidade de voos autorizada pelas empresas aéreas em atividade. ;A retomada de voos depende bastante de como cada país está em relação à curva (de contaminação) da covid-19. A maioria das medidas está sendo adotada desde o início (da pandemia no Brasil, em março);, observa.

Quando os primeiros casos de covid-19 foram registrados no país, a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) definiu que todas as capitais brasileiras precisavam continuar recebendo voos. No caso do Aeroporto de Brasília, a ampliação tem ocorrido em função da demanda. ;Agora, as empresas aéreas vão sentir a retomada da confiança. As pessoas estão mais educadas (quanto às medidas de segurança), e os ambientes, mais preparados;, pontua Rogério.

[SAIBAMAIS]Ele lembra que é necessário que os aeroportos trabalhem de forma integrada para que os passageiro se sintam seguros desde a chegada até o desembarque. ;Não temos expertise em saúde pública. O que fazemos é atender todas as recomendações e colocar determinações a mais para que as pessoas possam se sentir confortáveis nesse ambiente. Operamos (a Inframerica) em sete países. A variação das medidas entre eles não é tão grande;, compara.

Ações


O uso de máscaras se tornou obrigatório para todas as pessoas que passarem pelo terminal aéreo. Além de comunicados e avisos sonoros com alertas sobre os riscos de contaminação, há equipamentos com álcool em gel espalhados por todo o aeroporto. A higienização de toda a área foi intensificada com os mesmos produtos usados para a limpeza de unidades de terapia intensiva (UTIs) de hospitais.

Os balcões do espaço agora contam com proteção de acrílico, para proteção de passageiros e funcionários. Escadas rolantes, elevadores e o piso de áreas onde há filas receberam marcações para indicar a distância mínima de dois metros que deve ser mantida entre as pessoas. Mesas e cadeiras também foram afastadas uma das outras.

, que permite a verificação simultânea em até 30 pessoas. O equipamento também detecta o uso de máscaras de proteção. No desembarque, bombeiros e funcionários da Inframérica verificam, entre todas as pessoas que chegam ao Distrito Federal, se alguma apresenta febre. Em caso de suspeita de covid-19, ela será levada para o hospital.


Para saber mais


Confira as recomendações da Inframerica para o período de pandemia:

  • Se estiverem com suspeita de contaminação por covid-19, não viaje;
  • Caso apresente febre e tosse seca, informe a companhia aérea ou à tripulação do voo sobre os sintomas e locais que visitou;
  • Lave sempre as mãos com água e sabão por ao menos 20 segundos;
  • Use máscara;
  • Evite tocar olhos, nariz e boca com as mãos não higienizadas;
  • Evite contato próximo com pessoas doentes;
  • Limpe e desinfete objetos e superfícies tocados com frequência;
  • Fique em casa se estiver doente.


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação