Cidades

MPDFT alerta para falta de equipamentos no hospital do Mané Garrincha

O órgão solicitou à SES-DF que fiscalize rigorosamente o contrato firmado com a empresa responsável por gerir 173 leitos do hospital de campanha

Correio Braziliense
Correio Braziliense
postado em 19/06/2020 11:12
A Hospital Domiciliar do Brasil é responsável pela gestão de 173 leitos no hospital de campanhaO Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) recomendou à Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) que fiscalize rigorosamente o contrato firmado com a empresa Hospital Domiciliar do Brasil para a gestão de leitos hospitalares no Hospital de Campanha no Estádio Mané Garrincha.
A empresa foi contratada, emergencialmente, para gerir 173 leitos de enfermaria, 20 de suporte avançado e quatro de emergência no hospital de campanha. No entanto, inspeção realizada pelo MPDFT constatou a falta de equipamentos médico-hospitalares que fazem parte do contrato. A recomendação foi enviada ao secretário de saúde, Francisco Araújo Filho, e aos dois executores do contrato na última terça-feira (16/6).
No documento, o órgão solicita que os responsáveis pelo contrato encaminhem ao MPDFT relatórios de conferência dos equipamentos médico-hospitalares e da ativação de leitos, além de atualização quinzenal sobre os serviços prestados pela empresa. Caso equipamentos não tenham sido entregues ou o número de profissionais necessário não tenha sido contratado, os pagamentos devem ser retidos. Os executores do contrato são responsáveis por atestar a execução do serviço, o que é requisito para o pagamento.
[SAIBAMAIS]Os responsáveis também devem manter controle semanal de consumo e estoque de medicamentos, insumos e equipamentos de proteção individual. Se houver desabastecimento, os leitos correspondentes devem ser bloqueados e o pagamento, retido. Além disso, a habilitação técnica e a titulação dos profissionais contratados devem ser conferidas.
O prazo para o envio das informações ao MPDFT é de cinco dias. O MPDFT reforça que a força-tarefa, que fiscaliza as ações de enfrentamento à pandemia de covid-19, continua o trabalho de inspeção nas unidades de saúde para verificar o cumprimento de contratos e a adequação às medidas de combate à pandemia.
A Secretaria de Saúde informa que não há falta de equipamentos de suporte ao atendimento a pacientes internados no Hospital de Campanha do Mané Garrincha (HCMG), que já tem 111 pacientes internados com a devida assistência.

A liberação dos outros 62 leitos se dará nesta sexta-feira (19/6), por questão de ajustes na tubulação de gases medicinais. Os 20 Leitos de internação intermediária (suporte avançado) já estão aptos a receber pacientes, mas a liberação ainda depende da instalação de ar comprimido para estes leitos, que já está em curso.

A entrega destes leitos de suporte avançado está dentro do cronograma previsto no Projeto Básico de contratação e a data limite é 24/06 (30 dias após o início das internações no HCMG).

Por fim, com a indicação dos executores do contrato, no dia 06/06/2020, foram adotadas todas as medidas cabíveis de fiscalização do contrato


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação