Publicidade

Correio Braziliense

Covid-19: lideranças do PSol reforçam pedido de indenização às famílias

Documento protocolado na Defensoria Pública-Geral do DF questiona a flexibilização do isolamento social pelo GDF e pede que o governo indenize familiares das vítimas que morreram pela doença


postado em 01/07/2020 16:56 / atualizado em 01/07/2020 16:57

Lideranças do Psol entram com ação na Defensoria Pública-Geral do DF(foto: Bruno Peres/Esp. CB/D.A Press)
Lideranças do Psol entram com ação na Defensoria Pública-Geral do DF (foto: Bruno Peres/Esp. CB/D.A Press)
No dia que o Distrito Federal ultrapassou os 49 mil casos de covid-19 e registrou 539 mortes causadas por complicações da doença em residentes da capital, lideranças do PSol reforçam o pedido para que o Executivo local se responsabilize pelo alastramento da pandemia e pague indenização às famílias das pessoas mortas pela doença, principalmente nas regiões mais carentes. A ação foi protocolada na Defensoria Pública-Geral do DF, nesta terça-feira (30/6), pelo advogado e militante do partido Marivaldo Pereira. 

Esta é a segunda vez que lideranças do Partido Socialismo e Liberdade (PSol) entra na Justiça para questionar as medidas tomadas pelo Governo do Distrito Federal durante a pandemia. Na última terça-feira (23/6), uma ação similar, com o mesmo pedido indenizatório, foi protocolada no Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT)

O documento articulado com Max Maxiel, da liderança do partido em Ceilândia, e assinado por outros líderes da legenda, também ressalta o reflexo dessa flexibilização na região mais populosa do DF e com menor poder aquisitivo. Ceilândia apresenta o maior índice de infectados, com 6.763 casos e 119 mortes pelo novo coronavírus. No fim de maio, esses números eram de 985 e 32, respectivamente. 

Preocupados com o avanço do vírus nas regiões mais carentes, Marivaldo e Max tentam mais uma vez uma resposta sobre a atual situação. Na representação encaminhada à defensoria, é questionada também a atitude do governador Ibaneis Rocha (MDB). “Ao anunciar a flexibilização do isolamento e menosprezar a gravidade da doença, ele incentiva as pessoas a seguirem o mesmo caminho do Chefe do Executivo local e a abandonarem as medidas de isolamento social”, diz um trecho do documento.

Ainda de acordo com a ação, as lideranças afirmam que “mesmo ciente de que estávamos caminhando para o momento mais grave da pandemia, o governador Ibaneis deixou de lado a prudência que havia destacado o Governo do Distrito Federal no enfrentamento à pandemia”.

O documento foi assinado por algumas lideranças do PSol no DF, como o deputado distrital Fábio Felix; a professora Fátima Sousa, Toninho e Maninha.


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade