Publicidade

Correio Braziliense

Sanear-DF desinfectou 1,2 mil locais em ações de combate à pandemia

Nos últimos 90 dias, locais como feiras permanentes, hospitais, praças públicas e terminais rodoviários passaram pela sanitização


postado em 02/07/2020 14:40 / atualizado em 02/07/2020 15:33

Profissionais do Sanear/DF reforçam o combate ao coronavírus e ao Aedes aegypti(foto: Renato Alves/Agência Brasília)
Profissionais do Sanear/DF reforçam o combate ao coronavírus e ao Aedes aegypti (foto: Renato Alves/Agência Brasília)
Nos últimos 90 dias, cerca de 1,2 mil locais foram sanitizados nas regiões administrativas do DF. O objetivo da iniciativa, organizada pelas equipes do Sanear/DF, é a redução da possibilidade de contágio do novo coronavírus. O programa foi criado há três meses para realizar ações preventivas de desinfecção de áreas públicas ou de grande circulação de pessoas.

 

Entre os locais que o grupo atuou, estão prédios das administrações regionais, agências do trabalhador, feiras permanentes, Unidades de Pronto Atendimento (Upas), Unidades Básicas de Saúde (UBSs), terminais rodoviários, hospitais e praças públicas. Locais de grande circulação de pessoas e com potencial elevado para a presença do novo coronavírus, como a Rodoviária do Plano Piloto e hospitais como os de Ceilândia e de Samambaia, receberam o programa mais de uma vez.

 

Ocasionalmente, os profissionais reforçaram o combate à proliferação do Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya. Segundo um dos coordenadores do Sanear/DF Alexandre Reisman, o feedback das ações tem sido positivo, e a pretensão é que o serviço continue sendo realizado. “Vamos estar nas ruas combatendo e contribuindo com a diminuição da proliferação do novo coronavírus até a vacina estar disponível”, garante Alexandre.

 

Com o avanço da pandemia da covid-19, os gestores do programa precisaram criar um cronograma emergencial. O intuito é atender demandas que chegam diariamente dos gestores públicos distritais. Segundo Alexandre, a proposta inicial era atender todas as Regiões Administrativas (RAs), mas com o aumento do número de casos, o plano foi alterado. “Agora estamos intercalando as atividades: um dia atendemos a uma região administrativa, no outro sanamos uma demanda emergencial”, explica Reisman.

 

Na avaliação de Edgar Rodrigues, diretor da Divisão de Vigilância Ambiental, um dos pontos fundamentais do programa é a antecipação de potenciais focos de crise sanitária. “Damos para à população o melhor que um gestor pode fazer: eliminar o vírus que possa estar ali ou evitar que possa aparecer”, explica.

 

O Sanear/DF é gerido em parceria pela Secretaria Executiva das Cidades e pela Diretoria de Vigilância Ambiental. A iniciativa conta com o apoio de outros órgãos distritais como as administrações regionais, DF Legal, o Serviço de Limpeza Urbana (SLU), o Departamento de Trânsito do DF (Detran-DF), o Departamento de Estradas de Rodagem do DF (DER-DF), a Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb) e as secretarias de Transporte e Mobilidade, Segurança Pública, Políticas Públicas, Educação e Comunicação.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade