Cidades

Quem é Alexandre Knoploch, deputado que deu tiro em advogado, em Brasília

Defensor do porte de arma, o deputado estadual do PSL-RJ tem histórico de violência e responde a processo

Maíra Alves
postado em 03/07/2020 20:08
Deputado Alexandre Knoploch, que deu tiro em homem em BrasíliaO deputado Alexandre Knoploch (PSL-RJ), 33 anos, que atirou em um homem durante confusão em frente a um bar de Brasília, é um defensor do porte de arma e já se envolveu em outros episódios de violência, respondendo a processo por ter dado um soco em um universitário no ano passado.

O soco, que lhe rendeu um processo na Justiça, ocorreu durante audiência pública na Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj). Na ocasião, a pauta debatida era um projeto de lei do também deputado estadual pelo PSL Rodrigo Amorim, que visa por fim à política de cotas raciais nas universidades do estado. Após baterem boca com alunos defensores das cotas, os parlamentares deixaram o local e, já perto da saída, Knoploch deu um soco em um universitário. A cena foi filmada.

Antes disso, em outubro de 2018, o parlamentar também havia empurrado um assessor de Jorge Miranda ; prefeito tucano da cidade de Mesquita ;, durante uma discussão que envolvia o colega Rodrigo Amorim (PSL-RJ) na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

Porte de arma

Knoploch defende o porte de arma em todo o país, inclusive dentro do plenário da Alerj. ;Eu tenho porte, sou atirador, defendo o direito de o deputado portar arma inclusive em plenário. Defendo o direito para toda pessoa de bem;, já declarou ao jornal O Globo. O deputado estadual obteve o porte de arma durante o mandato.

Eleito com discurso da segurança

Alexandre Gomes Knoploch dos Santos nasceu no Rio de Janeiro. Atuou como empresário no segmento de tecnologia da informação, sendo idealizador da Associação Brasileira de Segurança da Informação e Defesa Cibernética e ex-presidente da Associação de Moradores e Empresas da Grande Tijuca-AMOTI.

O deputado do PSL foi o quarto mais votado no estado do Rio de Janeiro, com 103,6 mil votos. Suas promessas de campanha se concentravam no fortalecimento de políticas de segurança pública e valorização dos agentes de segurança.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação