Cidades

PCDF investiga origem de naja que mordeu estudante

Não há registro do animal no nome da vítima. Ele está em coma em hospital no Gama

Correio Braziliense
postado em 08/07/2020 15:30
 (foto: Facebook/Reprodução )
(foto: Facebook/Reprodução )
O estudante está em coma e foi mordido pela cobra na terça (7/7)A Delegacia Especial de Proteção ao Meio Ambiente (DEMA) investiga a origem da naja exótica que picou um estudante de medecina veterinária nesta terça-feira (7/7).

Segundo a Polícia Civil do DF, não foram encontrados registros do animal no nome de Pedro Henrique Santos Krambeck Lehmkuhl. O estudante supostamente mantinha uma página no Facebook com algumas espécies de cobras, mas depois do ocorrido o conteúdo foi apagado.

O DEMA e o Batalhão da Polícia Militar Ambiental (BPMA) estão em fase de apuração para saber a procedência do animal e se ele era parte de um tráfico de animais.

Estudante está em coma

Pedro segue em coma no Hospital Maria Auxiliadora no Gama. O soro antiofídico, estocado pelo Instituto Butantan em São Paulo, já teria chegado para o tratamento.

O major Elias Costa, do BPMA, afirma que há três equipes trabalhando na apuração dos fatos para identificar origem da cobra e onde ela estaria no momento. "Nosso trabalho será recolher e realocar o animal em um ambiente que seja seguro para todos", diz.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação