Cidades

Polícia captura cinco cobras; duas delas são de jovem picado por naja 

As apreensões fazem parte da Operação Snake, realizada pela 14ª Delegacia de Polícia (Gama)

Darcianne Diogo
postado em 30/07/2020 13:50
 (foto: PCDF/Divulgação)
(foto: PCDF/Divulgação)
Entre as cobras apreendidas estão três corn shake, espécie nativa dos Estados UnidosA Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) apreendeu nesta quinta-feira (30/7) no Guará outras cinco serpentes, sendo três corn snake, nativa dos Estados Unidos, uma rat snake e uma nigritus, também nativas da América do Norte. Nenhuma é peçonhenta. Segundo investigações, duas delas pertencem a Pedro Henrique Krambeck Lehmukl, de 22 anos, preso nesta quarta-feira (29/7) por suposto envolvimento em um esquema internacional de tráfico de animais exóticos e silvestres.
Cobra nigritus, nativa da América do Norte

As apreensões fazem parte da Operação Snake da 14; Delegacia de Polícia (Gama). Após a regular apreensão, os animais serão encaminhados para o Jardim Zoológico de Brasília por uma equipe do Instituto do Meio Ambiente (Ibama). O estudante de medicina veterinária foi picado por uma naja em 7 de julho. Outras 18 serpentes encontradas pela polícia estão ligadas a Pedro Henrique.
Cobra rat snake, também nativa da América do Norte

Prisão

Pedro Henrique foi preso no apartamento no qual reside com a família, no Guará 2. O amigo dele, Gabriel Ribeiro de Moura, 22, também está detido por tentar ocultar provas e atrapalhar as diligências. Os dois estão presos, temporariamente, na Divisão de Controle e Custódia de Presos (DCCP) na Carceragem da PCDF.

O suspeito chegou a ficar internado na unidade de terapia intensiva (UTI) do Hospital Maria Auxiliadora, no Gama. Ele recebeu soro antiofídico do Instituto Butantan, em São Paulo, por causa da picada da naja ; uma das cobras mais venenosas do mundo, originária da Ásia. Relatórios obtidos pelo Correio revelam que, supostamente, Gabriel estava com o jovem no dia do ocorrido e que, após o incidente, teria tentado ocultar outras 16 serpentes, que pertencem a Pedro Henrique, no Núcleo Rural de Planaltina, incluindo a naja.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação