Publicidade

Correio Braziliense

O que fazer em caso de contaminação pelo coronavírus? Tire suas dúvidas

Correio consultou especialista e órgãos de saúde para responder perguntas de leitores


postado em 25/03/2020 18:00 / atualizado em 25/03/2020 15:34

Teste é a única forma de diagnóstico da Covid-19(foto: Netherlands Out/AFP/ANP/Robin Van Lonkhuijsen)
Teste é a única forma de diagnóstico da Covid-19 (foto: Netherlands Out/AFP/ANP/Robin Van Lonkhuijsen)
Diante da pandemia do novo coronavírus, são muitas as dúvidas da população. Para ajudar a saná-las, o Correio selecionou peguntas enviadas pelos leitores por meio das redes sociais e consultou um especialista e órgãos oficiais para respondê-las. Abaixo, confira as perguntas e respostas relacionadas aos cuidados para quem está com suspeita ou caso confirmado de Covid-19. Relembre as orientações relacionadas à contaminação pelo coronavírus. Você também pode enviar a sua pergunta pelo InstagramFacebook ou Twitter do Correio.
 

Quem pega o vírus uma vez fica imune?

Não há nenhuma evidência, até o momento, de que uma pessoa infectada possa ser contaminada novamente.

Quando ir e quando não ir ao hospital?

Se não tiver nenhuma complicação, de preferência, fique em casa. A Covid-19 não requer muito cuidado se não tiver nenhuma outra doença associada ou em pessoas que não integram o grupo de risco. Você deve buscar ajuda médica se sentir algum quadro de falta de ar.

Quais são os principais sintomas?

Os sintomas são muito semelhantes aos de outras doenças respiratórias, como gripe e resfriado: febre alta, em alguns casos, tosse e dor no corpo. O mais importante é ficar de olho no comportamento respiratório. Se tiver falta de ar, procure o médico.

Qual é o risco para crianças?

Assim como os adultos, as crianças tendem a ter um quadro que evolui melhor. O risco é elas transmitirem o vírus para pessoas do grupo de risco, como os idosos, uma vez que, em muitas casos, os pequenos podem ser até assintomáticos.

Caso suspeite que fui infectado com o coronavírus, posso tomar alguma medicação?

Pode tomar a medicação trivial de doença respiratória aguda, como gripe e resfriado, para aliviar os sintomas. Se o quadro agravar, suspenda o uso e procure um médico. Além disso, como em toda virose, é recomendado hidratação, calma e repouso em casa. Hidroxicloroquina e cloroquina não devem ser usados como medicamento preventivo. Cientistas ainda estão discutindo a eficácia desses medicamentos no tratamento da Covid-19 e os estudos ainda são bem preliminares.

Já foi descoberto algum medicamento eficaz contra a Covid-19?

Não há, até o momento, nenhuma evidência sustentada de medicamento totalmente eficaz. Hidroxicloroquina e cloroquina não devem ser usados como medicamento preventivo. Cientistas ainda estão discutindo a eficácia desses medicamentos no tratamento da Covid-19 e os estudos ainda são bem preliminares.

Quanto tempo demora para aparecerem os sintomas?

Varia muito. De 1 dia e meio a 7 dias. Não há muita precisão.

O novo coronavírus, que provoca a Covid-19, pode ficar mais forte em contato com outro tipo de coronavírus?

Existem alguns tipos de coronavírus na natureza e, em geral, eles não têm relação um com o outro. Não há a expectativa de combinação do vírus. O que pode acontecer, mas não é comum, é a pessoa pegar o coronavírus e o vírus da gripe, por exemplo, o que pode agravar o quadro. Por isso houve a antecipação da campanha de vacinação.

Quem tem rinite, sinusite ou bronquite integra o grupo de risco?

Não há clareza até o momento. Quem seguramente integra o grupo de risco, além dos idosos, são portadores de doenças crônicas degenerativas, como hipertensão e diabetes.

Automedicação pode deixar o vírus mais resistente?

Só se fosse um antiviral, mas você não vai conseguir comprar um antiviral sem receita. Tomar antivirais sem recomendação é totalmente não recomendado. Você pode tomar alguma medicação para aliviar os sintomas. Fora isso, não há nenhuma comprovação de que algum remédio seja eficaz contra a Covid-19.

As pessoas que pegam o vírus mas ficam assintomáticas nunca sentem nada?

Podem não ter nenhum sintoma ou um ou outro sintoma que não consiga caracterizar. A tendência é que a maioria das pessoas infectadas reaja assim. O problema é a magnitude dos casos que estão piorando.

Qual é o tempo de recuperação de quem foi infectado?

Ainda não se sabe ao certo. Tem pessoas que evoluem bem e outras que evoluem muito mal.

Testes com medicamentos contra a Covid-19 já começaram a ser feitos?

Testes feitos ainda são muito iniciais.

Como é feito o diagnóstico da Covid-19?

Só com o teste. Existem duas estratégias: a primeira é fazer o teste direto para a Covid-19, que ainda é limitado em quantidade. A outra, para economizar os testes, é testar para outros vírus, como o da gripe. Se nenhum deles der positivo, aí faz o teste para coronavírus.

Lactantes podem transmitir o vírus para o bebê?

Não há evidências disso.

Duas pessoas infectadas podem fazer quarentena juntas?

Sim.

Uma pessoa infectada pode se recuperar sem tomar nenhum remédio?

Pode sim.

É preciso apresentar todos os sintomas para estar infectado? 

Não. A doença pode, inclusive, ser assintomática.

Os pacientes que testaram positivo para o vírus estão sendo monitorados?

Segundo a Secretaria de Saúde, toda unidade de saúde, seja pública ou privada, é obrigada a notificar o caso confirmado para a pasta. Os pacientes com necessidade de internação ficam em alas isoladas na unidade hospital e são monitorados pela equipe do hospital.

É possível saber se já tive o vírus e não manifestei sintomas?

Hoje ainda não, porque não existem teste comerciais. Os teste são feitos apenas em quem tem quadros agudos. Mas em breve devem surgir.

As crianças que forem infectadas e precisarem ser internadas poderão ficar com acompanhantes?

De acordo com a Secretaria de Saúde, o acompanhamento de crianças dependerá do seu quadro clínico e da possibilidade avaliada pela equipe médica.

Há uma previsão de quanto tempo levará até encontrarem a cura para a Covid-19?

Até o momento, não.

Somente o Hran está preparado para receber pacientes com casos confirmados?

Segundo a Secretaria de Saúde, todos os hospitais estão aptos a receberem pacientes com suspeita ou confirmação do Coronavírus. A referência para casos mais graves que derem entrada na rede pública é o HRAN e o Hospital de Base. 

Fontes:

- Professor Wildo Navegantes de Araújo, do Comitê Gestor do Plano de Contingência em Saúde da Covid-19 da Universidade de Brasília (COES/UnB)
- Secretaria de Saúde do DF
- Ministério da Saúde  

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade