Ciência e Saúde

China começa segunda fase de testes clínicos para vacina contra Covid-19

O novo coronavírus ultrapassa os 2 milhões de casos confirmados e 100 mil mortes em todo o mundo

Correio Braziliense
Correio Braziliense
postado em 15/04/2020 14:26

Limpeza pelo coronavírusDiante da pandemia do novo coronavírus que já ultrapassa os 2 milhões de casos confirmados, provocando 128 mil mortes em todo o mundo, a corrida por uma vacina contra a Covid-19 se acelera. A China deu mais um passo importante nesse objetivo e anunciou que está pronta para avançar à segunda fase de testes clínicos de uma vacina.


O projeto trabalha para desenvolver uma vacina de subunidade. Uma fórmula diferente das técnicas tradicionais porque contém apenas certos antígenos específicos sem patógenos. Ele é dirigido pela bioengenheira e general de brigada Chen Wei, que foi para Wuhan no fim de janeiro.

Esse estudo é desenvolvido pela empresa chinesa CanSino Biologics em parceria com a Academia Militar de Ciências Médicas do Exército de Libertação Popular (EPL), as forças armadas chinesas.

Apesar de países por todo o mundo estarem buscando respostas para o tratamento e prevenção da Covid-19, Estados Unidos e China estão na ponta dessa corrida por uma vacina contra a doença. Os dois países começaram testes clínicos em meados de março.

Processo de testes até a vacina ser aprovada

Na primeira fase de testes clínicos, o projeto de vacina chinês foi aplicado em 108 pessoas saudáveis. Elas foram escolhidas entre mais de 5.200 candidatos, divididas em três grupos de acordo com a dose recebida.


[SAIBAMAIS]Com resultados considerados positivos, os cientistas chineses foram autorizados a avançar para a segunda etapa de testes. Nela, o projeto de vacina será repetido em uma amostra com várias centenas de pessoas.

Ao todo, são necessárias pelo menos três etapas de testes desse tipo para observar a segurança e a eficácia da solução gerada pela pesquisa antes de estabelecer um plano de vacina.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação