Publicidade

Correio Braziliense

Escritor Victor Heringer, finalista do Prêmio Jabuti, morre aos 29 anos

Victor Heringer foi encontrado morto próximo do apartamento onde morava, em Copacabana. Anúncio da morte foi confirmado pela editora Companhia das Letras nas redes sociais


postado em 08/03/2018 10:19 / atualizado em 08/03/2018 11:25

Victor era considerado um dos promissores da nova safra de escritores brasileiros (foto: Reprodução/Internet)
Victor era considerado um dos promissores da nova safra de escritores brasileiros (foto: Reprodução/Internet)

O escritor carioca Victor Heringer, ganhador do Prêmio Jabuti de 2013, e finalista dos Prêmios Rio de Literatura, São Paulo de Literatura e do Prêmio Oceanos, foi encontrado morto no final da tarde de quarta-feira (7/3), próximo ao prédio em que morava, em Copacabana, no Rio de Janeiro.

A morte do escritor foi confirmada pela editora Companhia das Letras e pelo Instituto Moreira Salles. As circunstâncias da morte de Victor Heringer não foram reveladas. 

(foto: Twitter/Reprodução)
(foto: Twitter/Reprodução)
 

Em entrevista concedida ao Correio em Outubro de 2017, o autor revelou que estava escrevendo um novo romance, inspirado em viagens que fez e que seria lançando ainda em 2018. 

"Estou escrevendo um novo romance, partindo das viagens que fiz pela América do Sul no começo do ano, à Índia e à Indonésia", disse Victor. 

O escritor contou que uma das novidades para 2018 seria a publicação dos romances Glória e O amor dos homens avulsos em outros idiomas. "Os romances estão sendo traduzidos para o italiano e para o inglês", contou.   

Victor Heringer era considerado um dos escritores mais promissores da nova safra da literatura brasileira. Em 2013 o escritor conquistou o segundo lugar no Prêmio Jabuti, com o romance Glória (7Letras), em que conta a história de Benjamim, artista plástico que vive em busca de uma mulher impossível. O protagonista frequenta um café virtual onde cada participante usa o nome de algum filósofo ou escritor famoso, o que dá margem aos encontros e diálogos mais inusitados.

Recentemente Victor Heringer foi finalista do Prêmio Oceanos de Literatura, condecoração máxima da literatura em língua portuguesa, com a obra O amor dos homens avulsos (Companhia das Letras). Durante a entrevista concedida ao Correio sobre prêmio, o escritor expressou a felicidade de ter sido indicado, além de ressaltar a importância e a valorização que o prêmio promove para a literatura lusófona como um todo.  

"A grande importância do Oceanos é para a própria lusofonia, é um prêmio que reconhece a língua como um todo e une a literatura produzida em português numa só esfera. Por isso, fico feliz em ser um dos dez finalistas entre tanta coisa que se produziu", disse o escritor. 

Victor ainda disse que o Brasil "está vivendo um momento riquíssimo na literatura. Não só há ótimos autores em atividade, como vêm surgindo novas editoras e projetos interessantes, de todos os portes." 

Ainda não foram divulgadas informações sobre o velório do escritor e sobre as circunstâncias que levaram Victor à morte. 
 
*Estagiário sob a supervisão de Vinicius Nader

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade