Publicidade

Correio Braziliense

'O brinquedo assassino' virará série de TV com roteirista dos filmes

Produção é realizada pelo canal a cabo norte-americano Syfy


postado em 29/01/2019 16:23 / atualizado em 29/01/2019 16:22

Ainda não existe data para a estreia da nova produção(foto: United Artists/Divulgação)
Ainda não existe data para a estreia da nova produção (foto: United Artists/Divulgação)
A emissora Syfy comprou os direitos para adaptar O brinquedo assassino em versão seriada. A série contará com parte da equipe que originalmente criou a história para os cinemas na década de 1980.

Com o nome de Chucky, a série será produzida e roteirizada por Don Mancini, que escreveu todos os sete filmes do assassino – e dirigiu três deles. David Kirschner, que também fez parte da produção original voltará a trabalhar com Mancini.

“Eu esperei um longo tempo para levar Chucky para a televisão (em referência ao fato de já estar tentando vender a ideia aos canais desde 2018) e o Syfy foi um perfeito lugar para isso ocorrer”, contou Mancini ao portal The Wrap.

O produtor também lembrou que a tevê permitirá um desenvolvimento especial da história: “A série será um refresco para a franquia, permitindo que nós exploremos com maior profundidade a personalidade de Chucky, de uma forma que só a televisão permite, ao mesmo tempo continuaremos a aterrorizar os fãs da versão original — algo que já é feito por três décadas agora”.

A primeira versão do boneco chegou aos cinemas em 1988 e foi dirigida por Tom Holland. Seis filmes depois, a franquia chegou até 2017 com a película Cult of Chucky. Uma versão para os cinemas do boneco chegará ainda em 2019. A produção é independente da série.
 
 

A história de Chucky conta como um boneco foi possuído pelo espírito maligno de um serial killer, o Charles Lee Ray, e o quanto o homem está condenado para sempre a saciar uma sede por sangue e assassinatos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade